Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Italianos querem investir na agricultura do Paraná

Empresários italianos estão dispostos a investir na agricultura do Paraná, especialmente em produtos orgânicos, energia renovável e processamento de alimentos na agricultura familiar. A revelação foi feita nesta terça-feira (6), no Palácio das Araucárias, em Curitiba, pela paranaense Andressa Back, que representa a empresa de consultoria Emmeplus, com sede em Bergamo e Milão, na Itália, durante reunião com o vice-governador Orlando Pessuti e técnicos das secretarias do Planejamento, Agricultura e Indústria e Comércio e Assuntos do Mercosul.
“O principal objetivo deste encontro é estudar uma possível parceria entre o Paraná e a Lombardia, a região mais próspera da Itália e que será sede da Exposição Internacional, em 2015, cujo tema principal é justamente a agricultura. Daí o interesse dos empresários italianos pelo Paraná, que é o maior produtor de alimentos do Brasil. Portanto, existe enorme possibilidade de sucesso desta parceria, que está dando os primeiros passos hoje”, afirmou Andressa, que retorna à Itália nesta quarta-feira (7), levando na bagagem farto material sobre o Paraná.
Para o vice-governador Orlando Pessuti, é importante saber que, num momento de crise mundial como o atual, existem empresários de outros países interessados em investir no Paraná. “Aliás, ao longo desses 6 anos que estamos no Governo temos procurado, ao lado do governador Roberto Requião, estabelecer tanto com a Itália quanto com a França, Polônia, Canadá e em especial com os países do Mercosul, uma política de intercâmbio econômico, cultural, científico e tecnológico, para que a gente possa produzir um resultado em favor da geração de renda e emprego. E, se dessas conversações e rodadas de negociações, como a que presenciamos hoje aqui, surtirem o efeito desejado é possível que em breve teremos novas empresas se instalando em nosso Estado”.
Pessuti disse que, além de possuir uma das maiores colônias italianas do mundo, o Paraná possui “toda infraestrutura necessária, como portos, aeroportos, rodovias, que de certa forma foi forjada pelos nossos italianos que para cá vieram e junto com outros imigrantes construíram este fantástico estado. Temos ainda excelentes universidades, a menor tarifa de energia elétrica do país e uma política fiscal tributária que é referência. Tudo isto dá à Itália e aos demais países a noção da importância que é ter uma parceria com o Paraná, principalmente se esta parceria vier direcionada para a agricultura, o agronegócio, como é o presente caso”.
Andressa Back revelou que os empresários italianos estão interessados também em investir na área da saúde e em políticas de desenvolvimento sustentável. “Mas a agricultura é o carro-chefe”, destacou a consultora. Ela lembrou que na região da Lombardia existe um produto típico chamado Bresaola, que é feito com carne bovina importada do Brasil, e que levou um empresário brasileiro do setor a investir na região da Lombardia. “A soja convencional é outro produto paranaense que chama a atenção desses empresários. Portanto, as perspectivas são boas e teremos novidades num curto espaço de tempo”, completou.
Fonte:Agência Estadual de Notícias do Paraná.
06/01/2009