Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Mercado interno pode compensar queda expressiva das exportações , afirma Ipea

A indústria da transformação sofreu uma queda média de 26% nas exportações ao longo do primeiro trimestre de 2009, na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo o documento Radar: Produção, Tecnologia e Comércio Exterior, divulgado hoje (23) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesse período os setores que sofreram maior retração de vendas para o exterior foram o de veículos (-51%), madeira (-48%), petróleo e combustíveis (-41%), couro e calçados (-40%) e máquinas e equipamentos (-34%).
Se a tendência identificada no primeiro trimestre deste ano se mantiver, a expectativa do Ipea é de uma queda 26% nas exportações em geral e de 4,4% no total produzido domesticamente. Para o diretor de Estudos Sociais do Ipea, Márcio Wohlers, “essa queda pode ser facilmente compensada com investimentos no mercado interno”, afirmou. “E é isso o que tem sido feito pelo governo.”.
“Boa parte do que é produzido no Brasil tem como destino a exportação. A partir do momento que a demanda externa diminui, seja em consequência da crise financeira internacional ou mesmo da volatilidade cambial, parte dessa produção pode ficar comprometida, causando reflexos indesejados na economia brasileira”, explicou Wohlers.
Segundo ele, o governo trabalha com uma expectativa de queda menor das exportações. Wohlers acredita que a queda deve mesmo ser inferior à apresentada no estudo, uma vez que o trimestre foi contaminado pelos números atípicos registrados em janeiro e fevereiro.
“Caso essa queda das exportações fique em 20%, como projeta o governo, a retração seria de 3,9%", disse. "Mas o mais importante é frisar que mesmo sendo 3,9% ou 4,4% este é um número que tem perfeitas condições de ser contornado graças ao mercado interno brasileiro.” (Pedro Peduzzi)
Fonte: Agência Brasil.
23/04/2009