Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Crescem negócios com siderúrgicas no Brasil

As fusões e aquisições do setor cresceram 52% no ano passado. Os negócios com minério de ferro foram os principais responsáveis. No mundo, houve queda, segundo estudo da PwC.
Enquanto o mundo registrou queda no volume de fusões e aquisições no setor siderúrgico, no Brasil as operações cresceram 52%. O dado, referente ao ano passado, faz parte de um estudo realizado pela PricewaterhouseCoopers (PwC). Os negócios ocorridos no segmento, no Brasil, que estavam em US$ 9,7 bilhões em 2007, saltaram para US$ 14,8 bilhões em 2008.
O Brasil respondeu por 24% do volume de negócios mundiais e foi responsável pela movimentação do setor na América do Sul. De acordo com a PricewaterhouseCoopers, o grande número de negócios aconteceu na área de minério de ferro.
De acordo com a consultoria, também China e Rússia apresentaram números positivos. Os negócios realizados na região do Pacífico Asiático ficaram em US$ 16,4 bilhões. No ano anterior, em 2007, estavam em US$ 7,2 bilhões. O crescimento foi de 127%.
Já na América do Norte as fusões e aquisições em siderurgia caíram bruscamente, de US$ 76,7 bilhões em 2007 para US$ 15,8 bilhões no ano passado. O maior responsável foi o declínio nos investimentos nas áreas de aço e alumínio. O negócio mais importante do período foi realizado pela russa Evraz que comprou da sueca SSAB o braço norte-americano de produção de tubos da IPSCO por US$ 4 bilhões.
O cenário da siderurgia mundial está desequilibrado, com algumas companhias enfrentando grandes problemas e outras registrando crescimento relativamente saudável e atingindo recordes em investimentos, segundo Jim Forbes, líder global da área de siderurgia da PwC.
Fonte:ANBA - Agência Nacional Brasil Árabe.
18/05/2009