Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Exportações do Rio atingem maior valor mensal do ano em maio

As exportações fluminenses totalizaram em maio último US$ 959,5 milhões, o que representou o maior valor mensal do ano, de acordo com o boletim Rio Exporta, divulgado hoje (2) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O resultado fez o saldo comercial voltar a ficar positivo, atingindo US$ 95,6 milhões.
O chefe da Divisão de Estudos Econômicos da Firjan, Patrick Carvalho, afirmou que isso se deve ao fato de o estado do Rio estar se recuperando frente à crise internacional. “A gente percebe que está havendo um crescimento favorável na margem, gradual, das exportações fluminenses, assim como ocorre na produção e nas vendas nacionais."
Apesar disso, os embarques fluminenses em maio mostraram queda de 57,3% em comparação ao mesmo mês do ano passado. Essa foi a redução mais expressiva em dez anos, destacou o boletim. Carvalho lembrou que os números apurados agora ainda se mostram bem abaixo dos de maio de 2008 devido ao forte ajuste ocorrido no final do ano passado.
“Principalmente porque em 2008 houve uma greve dos auditores fiscais, que acabou em maio, elevando sobremaneira a base de comparação sobre 2009. Por isso é que, apesar do maior valor do ano, as exportações fluminenses ainda registram uma forte redução frente ao mesmo mês do ano passado”, comentou ele. A greve dos auditores da Receita Federal foi iniciada em março de 2008.
O economista acredita, contudo, que a tendência é de recuperação para os próximos meses. “É uma tendência positiva de encaminhamento para a normalização do quadro fluminense de produção, vendas e exportações, apesar da crise internacional estar muito severa lá fora”.
A indústria extrativa mineral seguiu sendo o destaque das exportações do estado do Rio em maio, alcançando quase US$ 604 milhões. “O carro-chefe das exportações fluminenses é o petróleo, que corresponde em torno de 63% dos embarques totais do estado”.
A despeito da concentração em petróleo, Carvalho assegurou que a pauta de exportações do Rio de Janeiro é bastante diversificada. Ele revelou que a indústria metalúrgica voltou a se mostrar como uma boa exportadora do estado, concentrando aumento significativo no acumulado do ano (29,7%).
O boletim referente a maio deu seguimento aos estudos setoriais com destaque no mercado internacional, iniciados no mês passado. O primeiro setor abordado foi o de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, cujas vendas ao exterior mostram crescimento de 1.000% nos últimos dez anos.
Nesta edição, a Firjan analisou a indústria fluminense de vestuário. Os dados confirmam que o Rio de Janeiro vem se firmando como um pólo exportador e produtor de peças de vestuário.
Carvalho afirmou que, em 2000, o Rio de Janeiro respondia por cerca de 3,6% da exportação nacional de vestuário. “Esse número mais que triplicou nos últimos nove anos. Atualmente, o Rio de Janeiro tem uma participação nas exportações nacionais do setor em torno de 13,4%”, revelou o economista. Desde 2000, as exportações de vestuário do estado cresceram 150%. Entretanto, devido à crise mundial, as vendas externas fluminenses de vestuário caíram 30,7% em maio em relação a igual mês de 2008, acumulando no ano até maio perda de 24,8%.
(Alana Gandra)
Fonte: Agência Brasil.
02/07/2009