Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Exportação via correio é adotada no exterior

O Exporta Fácil, sistema de exportação dos Correios, já foi implementado em dois países e vem sendo divulgado como modelo para exportação de pequenas empresas mundo afora.
A experiência brasileira de exportar pelos Correios está sendo reproduzida em outros países. Peru e Uruguai já criaram sistemas espelhados na iniciativa brasileira, a Colômbia fará o mesmo no próximo mês e Argentina, Equador e Venezuela também estão interessados, de acordo com o gerente de Negócios Internacionais dos Correios, Djalma Lapuente da Rosa. Os países árabes já se manifestaram a favor da experiência, em encontros internacionais, mas, segundo Rosam nunca houve uma demanda concreta da região.
O Exporta Fácil, como é chamado o sistema de exportação via Correios, foi criado em 2002 como parte de um esforço do governo brasileiro para simplificar o processo de exportação, permitir que micro e pequenas empresas tivessem como chegar ao mercado externo e descentralizar as vendas externas do país, muito concentradas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Como as agências dos Correios estão espalhadas por todo o país, o Exporta Fácil facilitou a exportação de empresas de pequenas cidades do Brasil.
Até agora, as reproduções do Exporta Fácil no exterior ocorreram em função de um projeto da Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura Regional Sul-americana (IIRSA), programa dos 12 governos sul-americanos para integração física da região. De acordo com Djalma, nove dos países integrantes do grupo já manifestaram a intenção de adotar a exportação via Correios. As implantações ocorridas até agora aconteceram por meio de bancos que atuam com o IIRSA, principalmente o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
No ano que vem, segundo Rosa, o Exporta Fácil também será divulgado por meio da União Postal das Américas, Espanha e Portugal (Upaeb), o que deve aumentar ainda mais a sua expansão. A União Postal Universal (UPU), espécie de braço postal das Nações Unidas, também está buscando apoio de parceiros e governos para levar o sistema para outras partes do mundo. Já está sendo desenvolvido sistema semelhante na Tailândia e em Laos, de acordo com nota divulgada pela assesssoria de comunicação dos Correios.
O gerente de Negócios Internacionais dos Correios confirma que a adoção de um sistema de exportações via postal, em outros países, facilita o fluxo de comércio com o Brasil. Ele afirma que os Correios estão abertos a repassar sua experiência, mas diz que a iniciativa tem sucesso se for uma ação do governo e não apenas dos Correios. Segundo Rosa, com a diminuição do envio de cartas pessoais e empresariais, em função do uso da internet, os correios, no mundo, estão se readequando e o envio de bens será um dos novos enfoques.
No ano passado, os Correios fizeram 11 mil envios pelo sistema Exporta Fácil e neste ano, de acordo com Rosa, deve haver um crescimento de 10%. No primeiro semestre de 2009 já foi registrado crescimento de 10% nos envios, segundo ele. Para os árabes o Brasil exportou US$ 60 mil em mercadorias via Correios. O país que mais comprou foi Arábia Saudita, com 28%. Também fizeram importações Síria, Catar, Iêmen, Jordânia, Egito, Emirados, Omã, Líbano e Tunísia.
Entre as mercadorias compradas por árabes estiveram produtos farmacêuticos, vestuário, obras de pedras (gesso, cimento), máquinas e aparelhos, instrumentos de ótica, material elétrico, joalheria, livros e materiais gráficos. Os estados que mais exportaram para os países árabes foram São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraíba. (Isaura Daniel)
Fonte:ANBA - Agência Nacional Brasil Árabe.
23/07/2009