Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Estatais investiram em oito meses 53,2% das dotações orçamentárias de 2009

As empresas estatais investiram R$ 42,408 bilhões de janeiro a agosto deste ano, equivalentes a 53,2% dos R$ 79,686 bilhões de dotações orçamentárias para o ano todo, de acordo com portaria do Departamento de Coordenação e Controle das Estatais (Dest), publicada no Diário Oficial da União da última quinta-feira (1º).
É uma execução percentualmente baixa, considerando-se que já se passaram oito meses e faltam apenas quatro meses para o encerramento do ano. Mas, comparando-se ao mesmo período de 2008, quando foram realizados apenas 45,4% dos investimentos planejados para o ano, houve evolução no ritmo de aplicações.
O balanço das execuções é feito de dois em dois meses, e pode-se observar que os investimentos vêm crescendo ao longo do ano. Em janeiro e fevereiro foram aplicados R$ 8,785 bilhões (11,1% do total); em março e abril, R$ 10,345 bilhões (13%); maio e junho, R$ 10,6 bilhões (13,3%); e a melhor execução, nos meses de julho e agosto, chegou a R$ 12,9 bilhões, ou 16,2% da dotação total.
Os investimentos orçamentários se destinam a 311 projetos e 270 atividades de 68 empresas estatais federais, sendo 59 do setor produtivo e nove do setor financeiro. Das empresas produtivas, 15 são do Grupo Eletrobrás e 22 do Grupo Petrobras, o que explica o fato de 92,1% das dotações (R$ 73,380 bilhões) serem vinculados ao Ministério de Minas e Energia (MME).
É o MME que garante o ritmo das execuções de investimentos no ano, pois já aplicou R$ 40,8 bilhões, equivalentes a 55,7% do seu quinhão para as estatais. Empresas de mais dez áreas do governo são beneficiadas com recursos do orçamento e todas com níveis de execução de investimentos bem mais modestos, como o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que só gastou 1,8% dos R$ 193,2 milhões que lhe cabem, e o Ministério da Saúde, que investiu só 2,1% dos R$ 144,1 milhões que lhe foram destinados.
Pela ordem de volume de recursos, estão o Ministério da Fazenda, com R$ 3,573 bilhões, que gastou o equivalente a 30,9%; o Ministério da Defesa, com R$ 1,039 bilhões e execução de 19,6%; o Ministério das Comunicações, com R$ 770 milhões e 15,1% de gastos; a Presidência da República, R$ 396,1 milhões e execução de 20,1%; a Previdência Social, com direito a R$ 163,2 milhões, gastou só 20,7%; o Ministério da Ciência e Tecnologia gastou 51,2% dos R$ 13,2 milhões que lhe cabem; o Ministério da Agricultura realizou 38,9% de R$ 12,8 milhões; e o Ministério dos Transportes gastou 14,3% da menor dotação, de R$ 40 mil. (Stênio Ribeiro )
Fonte: Agência Brasil.
04/10/2009