Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Emprego reage nas Grandes e Médias Indústrias Catarinenses

O emprego na indústria catarinense dá sinais de reação pelo quarto mês consecutivo. Os dados de outubro mostram que houve crescimento de 0,4% em relação a setembro, com a criação de 926 postos de trabalho no grupo de 351 médias e grandes empresas.
Segundo uma pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), divulgada na última sexta-feira (13/11), os segmentos que mais influenciaram no desempenho positivo foram metalurgia básica, produtos têxteis e máquinas, aparelhos e materiais elétricos.
O desempenho do emprego em outubro está fortemente ligado à reação de alguns mercados compradores. Na avaliação da FIESC, a pesquisa mostra que os sinais de melhora são maiores no mercado interno, especialmente em setores como máquinas, aparelhos e materiais elétricos, que segue influenciado pela redução do IPI, e o têxtil, que nesta época demanda aumento da produção devido às novas coleções de roupas.
O levantamento mostra que dos 19 setores que integram a pesquisa, 16 abriram novas vagas em outubro. Em termos absolutos, os segmentos que mais geraram postos de trabalho no grupo pesquisado foram metalurgia básica (280), produtos têxteis (232), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (98), confecções e artigos do vestuário (88), produtos de madeira (78), cerâmica de revestimento (67) e artigos de borracha e plástico (55). Neste mesmo período de comparação, os setores que apresentaram desempenho negativo foram veículos automotores (-52), máquinas e equipamentos (-19) e couros e artigos de viagem (-1).
No acumulado do ano, dos 19 segmentos pesquisados 13 fecharam vagas. Em termos absolutos, as quedas mais expressivas estão nos setores de alimentos (-2.433), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-1.944), veículos automotores (-1.616), metalurgia básica (-1.488), produtos de madeira (-1.068) e máquinas e equipamentos (-1.042). Neste mesmo período, em termos absolutos, os setores com desempenho positivo foram confecções e artigos do vestuário (716), produtos têxteis (315) e material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicação (101).
Segundo a pesquisa, o aquecimento dos mercados compradores é um dos fatores que influenciou no crescimento do número de contratações. Nos últimos 12 meses, 17 dos 19 setores pesquisados apresentaram resultados negativos. Em números absolutos, foram fechadas 13.838 vagas. De janeiro a setembro deste ano, foram fechados 9.039 postos de trabalho, enquanto isso neste mesmo período em 2008 foram geradas 10.213 novas vagas.
Fonte: FIESC.
16/11/2009