Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Dia da Pequena Empresa evidencia a força empreendedora brasileira

O Brasil comemora o Dia Nacional da Pequena Empresa nesta terça-feira (5). E especialmente neste ano, há muito a se comemorar. O presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, destaca o reconhecimento dos negócios de pequeno porte, que deixaram de ser atores secundários e ocuparam o centro da agenda nacional. “Em todas as esferas de governo, essas empresas são indutoras do crescimento socioeconômico e do desenvolvimento brasileiro.”
O presidente do Sebrae ressalta que as empresas de pequeno porte são as maiores empregadoras de quem se habilita ao primeiro emprego no País. “Também são a opção para as mulheres que vêem nessas empresas a porta de entrada para o mundo do trabalho”, diz. As micro e pequenas empresas são responsáveis por mais de 54% dos empregos formais, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
As MPE respondem por cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. “Por isso, no dia 5 de outubro é importante render homenagem a esses brasileiros que ajudam a criar a riqueza nacional, geram empregos e empreendem negócios inovadores”, assinala Okamotto. Ele lembra que esse segmento vem se qualificando empresarialmente e, nos últimos anos, conseguiu superar os desafios e obstáculos impostos pela crise financeira global.
O Sebrae, por sua vez, tem a missão de apoiar as micro e pequenas empresas em todas as suas dimensões e setores da economia. É uma instituição criada pela sociedade e que vem ajudando na desburocratização, levando conhecimento aos empresários por meio de cursos, consultorias, capacitações e diversas outras soluções para melhoria da gestão e acesso a mercados.
Os resultados são contados em números. Desde 2007, 2,7 milhões de empresas passaram a optar pelo Simples Nacional, que hoje é a estrutura fiscal adotada por 4 milhões de micro e pequenas empresas. Mais de 2,1 mil municípios já regulamentaram a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, o que cria um melhor ambiente para o empreendedorismo no País e proporciona um consistente mecanismo de desenvolvimento local. Os benefícios da Lei Geral vão além dos tributários. Ficou mais fácil obter crédito, tecnologia, exportar, vender para o governo, abrir empresas, se formalizar.
A regularização elevou a participação das MPE no total de compras feitas pelos governos. O volume passou de R$ 2 bilhões por ano antes da aprovação da Lei Geral para R$ 14,6 bilhões em 2010. A lei que criou a figura do Empreendedor Individual em julho de 2009 foi outra conquista. Pouco mais de um ano após entrar em vigor, 600 mil autônomos formalizaram seus negócios em todo o País.
“Rendemos homenagem aos empresários dos diversos setores da atividade econômica do País, e reiteramos que o Sebrae vai continuar parceiro das micro e pequenas empresas”, garante Paulo Okamotto.
Fonte: SEBRAE.
05/10/2010