Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Espírito Santo tem o menor índice de mortalidade de MPE do Brasil

As micro e pequenas empresas (MPE) capixabas vêm saindo na frente na luta pela permanência no mercado. Segundo o superintendente do Sebrae no Espírito Santo, José Eugênio Vieira, o Espírito Santo é o estado que mantém o menor índice de mortalidade dessas empresas no Brasil, com 14%. Em 2009, o número de MPE cresceu 4%, um aumento de 4.496 unidades em relação ao ano de 2008.
Além de um cenário favorável apresentado pelo mercado capixaba nos últimos anos, esses números são resultados de um trabalho intenso realizado pelo Sebrae/ES, que conseguiu executar quase 100% do orçamento previsto para 2010.
“Somos uma das poucas unidades do Sebrae que ultrapassou a média na execução do planejamento e do orçamento anual, cumprindo 99,7% do que foi estipulado. Melhor ainda é saber que dentro desse orçamento, a maior fatia foi destinada à atividade-fim do Sebrae. Ou seja, 58% dos recursos previstos foram aplicados na assistência às micro e pequenas empresas”, destacou José Eugênio Vieira.
O Espírito Santo também foi o primeiro estado a ter a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/2006) regulamentada em todos os seus municípios. Outro indicador que mostra o bom momento para as MPE capixabas, é que o Sebrae/ES praticamente dobrou o número de empresas atendidas, chegando a 27.361 inscritas no final do ano passado. Também cadastrou mais de 21 mil empreendedores individuais, quando o objetivo era regularizar 16 mil trabalhadores informais no Estado.
Cenário nacional também é positivo
Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, divulgado na semana passada, mostra que o número de falências de empresas, em 2010, foi o menor desde 2005, quando entrou em vigor a nova Lei de Falências. E os pequenos negócios fora m os que apresentaram o maior recuo em relação a 2009. De janeiro a dezembro de 2010, houve 653 decretações de falência de micro e pequenas empresas, ao passo que em 2009 foram 831. Uma queda de mais de 20%.
Fonte: SEBRAE.
14/01/2011