Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Cresce exportação de soja aos árabes

Vendas da commodity para o mercado árabe alcançaram 62,6 mil toneladas no primeiro bimestre. O recuo na safra que está sendo colhida, porém, coloca incerteza sobre a continuidade dos negócios.
As vendas brasileiras de soja para o mercado árabe cresceram no primeiro bimestre e geraram receita de US$ 27 milhões ao País. No mesmo período do ano passado, elas não chegaram a US$ 2 mil. "A exportação para os países árabes é um processo que tem a ver com o momento econômico e geopolítico mundial. O Brasil está cada vez mais importante na exportação, abrindo mais mercados, entre eles os países árabes", diz o analista de commodities da Cerealpar, Steve Cachia.
Em volume, as vendas de soja do Brasil para o mundo árabe alcançaram 62,6 mil toneladas em janeiro e fevereiro deste ano, contra cerca de uma tonelada no mesmo período de 2011. Cachia esteve em Dubai, em fevereiro, para uma palestra no Congresso Mundial de Grãos, e afirma que o Oriente Médio e Norte da África, chamados “Mena”, estão nitidamente preocupados de onde virá seu abastecimento de matérias-primas. "Eles sabem que vão crescer", conta o analista, lembrando que a Ásia também terá demanda maior.
O Brasil exportou US$ 172 milhões em soja para o mundo árabe no ano passado, mas neste ano há dúvidas da capacidade que o País terá para atender o mercado internacional, já que há previsão de queda na safra. "A gente pode perder esse crescimento (da Ásia e Mena), mas se tivermos uma safra cheia no ano que vem, podemos voltar a vender", afirma Cachia. Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, estados produtores de soja, enfrentaram seca entre o final do ano passado e início deste ano, impactando a colheita.
Com isso, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) prevê uma colheita de 68,75 milhões de toneladas na safra de soja 2011/2012, com queda de 8,7% sobre a anterior. Vale lembrar, porém, que a safra passada foi recorde no Brasil, com 75,3 milhões de toneladas. O Departamento de Agricultura Norte-Americano (USDA) também anunciou, na semana passada, redução na previsão para a safra brasileira em 5% sobre estimativa de fevereiro. O USDA prevê 68,5 milhões de toneladas de soja para o Brasil em 2011/2012.
Na colheita passada, o Brasil embarcou para o exterior 32,5 milhões de toneladas de soja. Para esta colheita, a Conab prevê 31,8 milhões de toneladas em exportações. O USDA, porém, estima vendas externas de 36,9 milhões de toneladas de soja para o Brasil, colocando o País pela primeira vez com exportações maiores que as dos próprios Estados Unidos, na posição de maior exportador mundial da commodity. O Departamento prevê vendas externas de 34,7 milhões de toneladas do grão pelos EUA. (Isaura Daniel)
Fonte: ANBA - Agência Nacional Brasil Árabe.
12/03/2012