Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Lucro da Embraer cresce 346% em 2012

A Embraer registrou lucro líquido de R$ 697,8 milhões em 2012, um aumento de 346,4% em comparação com 2011, quando o lucro foi de R$ 156,3 milhões. No quarto trimestre, o lucro da empresa foi de R$ 253,7 milhões. No mesmo período de 2011, a fabricante brasileira de aeronaves havia registrado um prejuízo de R$ 171,6 milhões. Em 2012, a receita da empresa também cresceu: chegou a R$ 12,2 bilhões, 24,8% mais do que os R$ 9,8 bilhões obtidos em 2011.
Em audioconferência realizada na manhã desta quarta-feira (13), o vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, José Antônio Filippo, afirmou que este foi o maior lucro da empresa nos últimos cinco anos e atribuiu o resultado à conjuntura econômica. “Os principais fatores foram o efeito (da valorização) do dólar e as desonerações fiscais do governo promovidas pelo Brasil Maior (programa lançado em 2011 para aumentar a competitividade da indústria brasileira por meio de redução de encargos)”, disse.
A empresa encerrou 2012 com uma carteira de pedidos firmes de US$ 12,5 bilhões, queda em relação à carteira de US$ 15,4 bilhões registrada em 2011. Segundo Filippo, esse volume de encomendas já deverá registrar aumento nos resultados do primeiro trimestre de 2013 porque nele deverá ser incluída a venda de 47 aeronaves à norte-americana Republic Airways, que irá operar os aviões em rotas da American Airlines. A negociação foi anunciada ainda em 2012, mas só deverá ser incluída agora no balanço porque o negócio dependia de aprovação da justiça norte-americana.
A aviação comercial obteve a maior parte da receita da Embraer em 2012: R$ 7,3 bilhões, ou 60,4% do total. O segmento de defesa e segurança gerou receita de R$ 2,08 bilhões (17,1%) e o de aviação executiva obteve R$ 2,6 bilhões. Outros 1,2% de receita foram gerados por outros ativos da companhia. A participação das divisões de defesa e segurança e aviação executiva aumentaram 44% e 34%, respectivamente, em relação a 2011. Segundo Filippo essa tendência deverá continuar pelos próximos anos.
A empresa divulgou anteriormente que em 2012 entregou 106 jatos de aviação comercial, um a mais do que em 2011. Entre eles, foram 62 Embraer 190, 23 Embraer 195, 20 Embraer 175 e um Embraer 170. Na aviação executiva foram entregues 99 aeronaves (assim como em 2011), das quais 77 foram jatos leves e 22, jatos grandes. A empresa não divulgou quantos aviões de defesa e segurança foram entregues em 2012.
“Houve um aumento na participação da aviação executiva e defesa e segurança e uma redução da aviação comercial, mas que deverá permanecer por muito tempo como a principal atividade da empresa”, disse. Ele afirmou que em 2013 a aviação comercial deverá gerar 52% da receita, a executiva 25% e defesa e segurança, 21%. Outros ativos deverão contribuir com 2% da receita da Embraer neste ano.
Oriente Médio e África
Filippo também disse que a empresa tem planos de expansão no Oriente Médio e na África e afirmou que as principais oportunidades estão no setor de defesa e segurança. “A África tem perspectivas importantes, e (chances de) mais participação na área de defesa. Mas a aviação comercial tem crescido. O Oriente Médio e a África ainda têm uma pequena participação no geral, mas há perspectivas de ampliar nossa presença”, afirmou. Em 2012, a Embraer entregou um avião A-29 Super Tucano para a força área da Mauritânia.
Filippo também disse ao divulgar os resultados da empresa que a Embraer deverá começar a montar em Jacksonville, na Flórida, 20 aviões do modelo Super Tucano. A Embraer venceu uma licitação nos Estados Unidos e espera a confirmação do resultado para começar a produzir os aviões. Ainda em 2013, a empresa deverá anunciar o lançamento da nova geração da família de E-jets, que é formada pelos jatos E-170, E-175, E-190 e E195. (Marcos Carrieri)
Fonte: ANBA.
14/03/2013