Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura.
Índice do Canal.
Assista On Line a TV Net Babillons
Assista On Line a TV Net Babillons

Um projeto para importar menos peixes

O Brasil quer aumentar a produção de peixes e diminuir as suas importações na área. Um convênio entre o Ministério da Pesca e Aquicultura e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) será assinado nesta terça-feira (14) para capacitar as empresas do País que trabalham com aquicultura e pesca. O Sebrae já atua na área, mas vai unir esforços com a pasta do governo federal e expandir ações.
Atualmente, o Brasil produz 1,3 milhão de toneladas de peixes e, segundo projeções da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), tem condições de chegar a 20 milhões de toneladas até 2030. O foco do projeto do Sebrae e Ministério será a produção de camarão, ostras, tambaqui e tilápia. O Sebrae já atende 3.600 psicultores, de acordo com informações do gerente da unidade de Agronegócios, Enio Queijada.
Segundo Queijada, o acordo que será assinado com o Ministério é geral e a partir dele devem ser feitas outras cooperações técnicas. A ideia desde já, porém, é levar novas tecnologias para o setor, capacitar aquicultores, ajudar na obtenção de licenças ambientais para os empreendimentos, na melhoria de qualidade dos processos e certificação de produtos, entre outros. O Sebrae atua em 19 estados brasileiros na área, de acordo com as demandas locais.
O gerente da unidade de Agronegócios lembra que houve grande crescimento de alguns setores da área rural do País, como a produção de grãos, e afirma que o mesmo não ocorreu com os peixes. A ideia, então, é dar um novo impulso a esta área. Um dos entraves atuais para o crescimento da pesca e aquicultura, afirma ele, é a falta de mão de obra especializada, como consultores e técnicos para auxiliar as empresas. O foco do Sebrae nesta parceria são pequenas empresas.
Sobre futuras exportações, Queijada afirma que este é um desafio um pouco maior e que não é objetivo imediato do projeto. Capacitar os piscicultores e pescadores para atenderem melhor o mercado interno e com isso diminuir as importações, porém, está entre as metas. Em 2011, o Brasil exportou ao redor de US$ 222 milhões em produtos da pesca e aquicultura.
Fonte: ANBA.
14/05/2013