Abertura
Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Renato e Seus Blue Caps
Banda de Rock in Roll

Perfil

Renato e Seus Blue Caps, surgiu no Rio de Janeiro no final dos Anos 50. A Banda de Rock in Roll formada inicialmente pelos irmãos: Renato, Paulo Cesar e Edson (Ed Wilson) teve ínicio numa fila de Concurso, onde se cantava ao vivo ou se fazia mímica das músicas de sucesso da época.
Já com o nome de "Renato e seus Blue Caps" uniram-se à Banda outros Músicos e em 1960 gravaram seu primeiro Disco. Em 64, a Música "Menina Linda" estoura nas paradas, sendo uma das Músicas mais pedidas nas Rádios e sucesso até hoje.
A Banda que fica reconhecida em todo o Brasil, virá um dos ícones do Movimento da Jovem Guarda. Mesmo com mudanças nos Músicos da Banda, que hoje é formada por: Renato Barros (Fundador), Cid Chaves, Gelson Moraes, Darcy Veloso e Amadeu Signorelli, "Renato e Seus Blue Caps", é a Banda que há mais tempo está na ativa da Carreira Profissional Artística,
no Mundo, somando 44 Anos ininterruptos.
Vale lembrar que a Banda está prestes a entrar no Livro dos Recordes...o Guiness Book.

Entrevista

Portal Net Babillons
Quando e Como surgiu o Conjunto Renato e seus Blue Caps? No que se inspiraram?
Renato
O "Renato e seus Blue Caps" é uma história engraçada, a gente vai passando o tempo na vida e aí vai começando a acreditar no que não acreditava antes; acredito que exista uma força maior que faz as coisas acontecerem, porque o Grupo Renato e seus Blue Caps nasceu de uma situação muito engraçada. Na verdade não existia Renato e seus Blue Caps, não existia Conjunto nenhum; uma vez fui à cidade com um amigo, tinha uns 16 anos e passei por uma fila de jovens que tinha no centro da cidade na Rua Mairinque Veiga e fui saber para o que era, a fila era do Programa "Hoje é Dia de Rock" para inscrição de conjuntos, casualmente o Cid que tinha um Conjunto estava lá, eu não o conhecia ainda, também participou no Concurso. Eu entrei primeiro, era ouvinte do Programa que era uma febre no Rio de Janeiro. Todos os artistas da chamada Jovem Guarda que estão aí como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Tim Maia, esta rapaziada toda começou lá, inclusive Toni Tornado que antes de ser Ator participou desse Programa e outros mais... Eu entrei na fila porque tinha vontade e achava que aquilo era fácil, não tinha Conjunto algum e ninguém sabia de nada; tinham várias modalidades: podia cantar conjuntos ao vivo, conjuntos que faziam mímica, pessoas individuais que faziam ao vivo e mímica também, eu achei que fazer mímica era mais fácil do que cantar porque a gente não se garantia, mas eu estava redondamente enganado, fazer mímica era muito mais difícil. Quando chegou a minha vez o Diretor do Programa, que era Jair Taumaturgo, perguntou qual era o nome do grupo, eu não tinha, assim de repente me lembrei do nome de um Bloco de Carnaval, chamado Bacaninhas da Piedade, aí coloquei o nome do Grupo de Bacaninhas da Piedade, ele achou estranho e disse então, vamos pôr Bacaninhas do Rock da Piedade porque naquela época o Rock and Roll estava fervilhando. Cheguei em casa e falei para o pessoal, uns colegas, que iríamos ensaiar porque dia "tal" iríamos participar do "Hoje é Dia de Rock"; minha mãe fez umas camisas ridículas de cetim verde com a gola amarela e punho amarelo e calça preta, aquela coisa toda, chegou o dia e fomos fazer a mímica. No auditório tinha umas 950 pessoas, o lugar ficava abarrotado e era engraçado porque era um Programa de Rádio, mas parava a cidade e nós fomos fazer a mímica em uma música chamada Personality e nós não tínhamos coreografia, a gente na verdade não sabia de nada, chegamos lá e só fizemos mímica de boca, levamos uma grande vaia, até porque os conjuntos que estavam lá faziam coreografias, mil coisas e nós não sabíamos, enfim, levamos uma vaia ensurdecedora, aquela que você nunca vai esquecer; chegamos no nosso bairro, todo mundo ouviu o Programa e aí ficou aquela encarnação e eu fiquei com aquele negócio: isso não é possível, não vai ficar assim! Peguei os meus dois irmãos, Ed Wilson e Paulo César e ensaiamos uma música Every Brothers, de uma dupla americana que cantava tipo sertanejo. Voltei lá para a inscrição, quando chegou a minha vez o Diretor me olhou, tipo assim: não desistiu, não? Disse: vai ser ao vivo. Pensei: ao vivo vai ser terrível! Ele disse tudo bem, mas pelo menos muda esse nome, Bacaninhas é ridículo, esse nome é horrível, nisso ele perguntou meu nome e falou coloca Renato e seus Cometas, eu disse não, ele deu vários exemplos até falar "Renato e seus Blue Caps" eu falei esse aí é legal, porque eu gostava de "Gene Vincent and His Blue Caps" uma banda americana, eu aceitei esse tipo roubo do nome porque achava tudo uma grande brincadeira, que não iria dar certo, curtição de jovem, aí ficou "Renato e seus Blue Caps" só que quando nós cantamos foi um grande sucesso, exatamente o oposto da vaia anterior, passamos e assim nós concorremos para o melhor da semana, depois o final do mês, uma coisa extremamente difícil, nós disputamos o final do mês e ganhamos, não acreditava naquilo, engraçado que as coisas se desenrolaram em conseqüência desse prêmio. Após eu comecei a procurar gravadora, foi uma batalha muito grande, aí achamos a Copacabana Discos, fizemos um disco, nós, Agnaldo Rayol e Cleide Alves, depois eu chamei Erasmo Carlos para participar como vocalista de "Renato e seus Blue Caps". O Erasmo entrou na Banda gravamos mais um Disco no Copacabana e conseguimos ir para a CBS, gravamos um compacto duplo, aliás 4 músicas e também não aconteceu nada, aí sim gravamos o "Viva a Juventude" e estourou Menina Linda, aí depois de Menina Linda tudo deu seqüência, tudo aconteceu. Começamos a gravar vários LP's, depois fomos chamados para participar do Programa Jovem Guarda pelo sucesso de Menina Linda que estava em segundo lugar, em São Paulo, e nós no Rio nem sabíamos do sucesso, entramos no Programa Jovem Guarda e aconteceu tudo.
Ah! esse primeiro Programa que levamos a vaia foi no final de 1959 e quando nós ganhamos o Concurso foi em 1960, era Abril, me lembro bem, menos o dia.

Foto: GMG
Cid, de Renato e seus Blue Caps, falou para a Apresentadora do Portal Net Babillons, Ghianny Lopes Pereira que há Banda tem mesmo algo a mais, como Renato também havia comentado, uma espécie de magia do destino.

Portal Net Babillons
Fale de Cada componente e sua função na Banda?
Cid
Bom, nós temos a formação atual, vamos começar pelos mais jovens que estão com a gente hoje, costumamos chamar de a novíssima geração.
O Amadeu Signorelli, que é um grande músico, baixista e arranjador, está conosco há 9 anos e se integrou muito bem na Banda, mesmo sendo mais jovem que eu e Renato. Renato lembrou: Amadeu foi diretor musical e arranjador do Chico Anísio, um cara muito talentoso, é um orgulho estar com ele, é uma pessoa maravilhosa.
Nos teclados temos o Darci Velasco, aqui da região Sul, ele é de Pelotas-RS, um grande músico, o conhecemos aqui no Sul, depois teve uma passagem no Nordeste tocando lá e quando precisamos de um tecladista fizemos o convite; ele está conosco há 14 anos, também está muito integrado à Banda.
Quanto à formação o Gelson Morais, baterista, é dos mais antigos, ele entrou no início da Banda, depois deu uma saída, teve o Toni no início na fase da Jovem Guarda, ficou uma formação muito conhecida, no final dos anos 60 o Gelson retornou e está com a gente esse tempo todo.
Eu entrei, sou privilegiado, estou há mais de 40 anos na Banda, mas em compensação tive chance de assistir a Banda, foi uma coisa assim, olhei e achei tudo muito legal, depois fui trabalhar com Roberto Carlos, essas coisas que o Renato comentou que é coisa do destino, mesmo porque eu fui trabalhar com Roberto Carlos antes de Renato e seus Blue Caps, eu tinha a minha Banda fazendo "Hoje é dia de Rock" e "Silvery Boys", depois fui convidado a trabalhar com Roberto, ele fez uma Banda para fazer turnês, mas não deu certo. Então acabou que não tinha trabalho e o Roberto falou: que pena Cidinho, não vai dar para ficar na Banda, quando tiver que fazer outra Banda vou fazer com o pessoal do Renato, que são amigos meus, mas se você quiser posso dar um toque para você ficar com eles. Coincidentemente eu havia conhecido o Paulo César, irmão do Renato em um Baile que a gente fez junto com uma Banda maluca, um de cada lugar só para fazer o Baile, e o Paulo César estava procurando o irmão do Wilson Simonal, Roberto Simonal que tinha dado uma sumida, o César falou se eu não queria tocar Sax, porque eles estavam precisando de um saxofonista aí eu disse que estava com o Roberto, então quando o Roberto perguntou se eu queria ir para lá, o César já tinha me convidado. Foi até muito engraçado quando eu conheci todo o pessoal do Renato; aí não sei quantos dias depois chegou o Roberto Simonal apareceu e me falou: que legal vamos fazer dois Sax, eu nem sabia o que falar e o cara me falando: um dueto, que legal! depois disso ele sumiu; fazia muito tempo que eu não me lembrava disso... pois é, fui assim que entrei, mas foi o Renato quem deu o pontapé inicial, eu sempre digo a estória toda começou naquela fila, foi realmente uma coisa divina, de repente o nome ficou e hoje temos o maior orgulho, porque sem nenhuma falsa modéstia a gente tem muito orgulho e sabe realmente o que representa esse nome para uma grande da população. A gente vê diariamente depoimentos fantásticos, coisa de família mesmo! Ontem mesmo em Florianópolis - Santa Catarina a gente ouviu depoimentos de jovens, até um garotão disse: Olha! agora entendi porque meu pai gosta tanto de vocês, eu também gosto agora, é uma coisa muito bonita da gente ouvir, é tudo muito legal.
Renato
O que o Cid disse aí que se sente privilegiado em fazer parte do Renato e seus Blue Caps, eu nunca falei sobre isso, então aproveito para dizer hoje: depois de o tempo ter passado eu quero dizer para ele que nós nos sentimos privilegiados dele fazer parte também.O Cid é um homem incansável, um cara que deu muito dele pela Banda e eu queria deixar bem claro para as pessoas que nós também somos privilegiados pela presença dele até hoje.

Portal Net Babillons
Qual a música que mais os projetou? Qual a de maior vendagem?
Renato
Olha esta pergunta é muito difícil de responder, a música de maior vendagem foi realmente "Menina Linda", "I should have known better" era uma música de origem dos "Beatles"; a estória é muito longa, foi quando Carlos Imperial chegou com esse disco, um compacto eu nunca tinha ouvido falar em Beatles, naquela época, é claro! Nós estávamos gravando o tal Disco do "Viva a Juventude" e as duas músicas que a gente apostava: uma Gatinha Manhosa composição de Erasmo e Roberto Carlos e o Erasmo estava na Banda, mas estava saindo, quero dizer ele fez a música "Gatinha Manhosa" para o Renato e seus Blue Caps gravar e Getúlio Côrtes, que era nosso Roude, um cara bem humilde, fez o "Negro Gato", outra música que nós esperávamos que fosse o carro chefe; acabou que nenhuma das duas músicas foi sucesso com Renato e seus Blue Caps, depois Gatinha Manhosa foi sucesso com Erasmo e o Negro Gato passou a ser conhecida com Roberto Carlos, que gravaram bem depois de nós. Por que "Menina Linda"? O Imperial falou canta esta música amanhã no Programa, eu levei para casa, para tirar do Inglês, fiz uma música em português para cantar no dia seguinte no Programa e eu coloquei uma letra qualquer: Deixa está Boneca faça o meu favor... e quando nós cantamos foi um sucesso tão grande que as pessoas começaram a ligar para a televisão, TV Rio, que o Imperial nos falou para colocarmos a música no Disco. Nós chegamos na mesma noite na CBS e colocamos a música no Disco, foi a música que arrebentou, foi a maior verdade, inclusive nós fomos citados no Livro dos Beatles, que eu recebi agora, os Beatles falando que a Banda que mais gravou músicas deles foi Renato e seus Blue Caps, no Brasil. Então a gente considera esta a mais importante, porque foi uma música que abriu caminho para a gente e encerra os shows até hoje e o pessoal ainda pede bis. Depois teve Feche os Olhos, O Capeta em Forma de Guri, Primeira Lágrima e tantas outras, mas com certeza "Menina Linda" foi a de maior sucesso.

Foto: GMG
Cid Chaves que está há 40 anos na Banda, é Saxofonista e Vocalista, e contou-nos o que a "Jovem Guarda" representou para a Renato e Seus Blue Caps e a contribuição tida até hoje.

Portal Net Babillons
Renato e seus Blue Caps é de fato o grupo mais antigo do mundo em atividade?
Cid
É, a gente mesmo não tinha esta noção, foi o Cunha Junior um grande estudioso no assunto, que trabalha agora na TV Cultura, apresenta um Programa, nós o conhecemos na RBS, de Porto Alegre que nos chamou atenção dizendo que nós somos a Banda de Rock mais antiga do Mundo em atividade. Renato perguntou não é Rolling'Stones? ele disse que eles haviam começado em 1962 e realmente nós nunca paramos de trabalhar, tiveram outras Bandas que começaram na mesma época, mas interromperam e depois do Cunha tem outro Jornalista, lá de Brasília, Gustavo Mariani, grande pesquisador e chegou, por estudo, a esta conclusão e está levantando todos estes dados para podermos entrar no Guiness Book, que tem uma verdadeira burocracia mas está bem próximo de oficializar isto.

Portal Net Babillons
Vários Famosos já passaram pelo grupo, cite os que mais marcaram?
Renato
Um dos orgulhos que Renato e seus Blue Caps tem é de ter lançado bastante gente!
Nós tivemos Erasmo Carlos que começou no Renato e seus Blue Caps e saiu para fazer carreira solo e foi uma saída muito legal da parte dele. Ele disse para mim que não sabia o que fazer, eu disse: vai cara! Com a saída de Erasmo que nós pegamos a maneira de cantar em 2, 3 e até 4 vozes porque Erasmo cantava tudo sozinho e na época nós só tocávamos.
Ed Wilson, meu irmão, teve uma passagem curta na Banda, antes do Erasmo, ele é compositor de muitas músicas famosas, de sucesso e hoje está no meio Evangélico.
Michael Sullivan que se tornou um grande Compositor, passou no Renato e seus Blue Caps em 1972 até 1977, eu acho.
Nós tivemos Gerson Congo que depois virou Cantor de Funk, Cantor de Soul Music.
Pedro Paulo que canta em Miami, Pedrinho foi Baixista e Produtor, Scarambone foi um excelente Tecladista e o Paulo César, um músico muito bom, meu irmão e um dos Fundadores da Banda, um Músico respeitado. Acho, que a gente deve muito a ele, não só pelo excelente Músico na Banda, mas também por ter emprestado a sua voz para grandes sucessos de Renato e seus Blue Caps. A gente deve a muita gente, até mesmo aos grandes músicos que passaram pelo Renato e seus Blue Caps e deixaram seu trabalho.

Portal Net Babillons
O que é o movimento Jovem Guarda para Renato e seus Blue Caps?
Cid
Hoje a bem da verdade a gente sempre cita isto nos Shows, que hoje é chamado de Movimento, mas Jovem Guarda para nós, falando na boa, era um Programa, só que um Programa que era uma festa. Nós estávamos com 16, 17, 18, 19 anos, o que a gente queria naquela época? qual era um sonho de um garotão? era estar cercado de mulheres bonitas, comprar um carro bonito, estar em festas e era isso que o Programa proporcionava. Enfim, hoje quando a gente escuta Movimento da Jovem Guarda, dá uma conotação tão séria, que eu acho estranho e engraçado ao mesmo tempo. Eu não lembro de Movimento, mas sim de um Programa que a gente participava e saíamos eufóricos dizendo para onde a gente vai hoje..., o que iria acontecer depois dali era muito bom, mas neste sentido. Era realmente uma reunião de muitos amigos e o que a gente tira de recordação da Jovem Guarda é o fato de estar cantando hoje e amanhã também poder cantar, porque a gente não vive pensando como foi a Jovem Guarda, a gente tem de agradecer à Jovem Guarda, das músicas que cantamos hoje, que grande parte era do nosso repertório da Jovem Guarda, temos o maior orgulho quando as pessoas pedem, e os jovem também pedem, mas a gente canta sempre olhando para frente, cantando as músicas que aconteceram nos anos 60, mas sem ter a coisa da calça saint tropez. Agora não podemos deixar de agradecer ao Programa que nos deu esta condição de estar fazendo shows até hoje, é claro! A Jovem Guarda foi um grande Programa!
Renato
A Jovem Guarda com o passar do tempo foi muito mexida, muito confundida como tudo na história, como por exemplo a História do Descobrimento do Brasil, de lá para cá muita coisa se perdeu no meio do caminho e também com a Jovem Guarda, não que eu tenha alguma coisa contra. Os mais jovens, hoje, estão falando da Jovem Guarda e incluindo pessoas, cantores na Jovem Guarda que, eu pessoalmente, não considero, pessoas que começaram nos anos 70 e muitos intitulados como brega. Eu fico um pouco chateado, triste, com isso, porque esse Movimento da Jovem Guarda que a gente participou é um Movimento de Rock and Roll. Nós fomos os desbravadores, os caras que levantaram a Bandeira do Rock'Roll no Brasil; nós, Roberto Carlos, Erasmo Carlos a própria Wanderléa. Eu costumo dizer que quem quiser saber a história real da Jovem Guarda escute a Música "Festa de Arromba" porque esta música foi Erasmo quem fez e idealizou uma festa, todos os caras que estavam, naquela época, participando daquela festa na música fizeram parte da Jovem Guarda, quem não está na música me desculpe, sinto muito, mas não pertenceu, e olha que muita gente viu.

Foto: GMG
Renato Barros um dos Fundadores de Renato e seus Blue Caps conta para a Apresentadora do Portal Net Babilons, Ghianny a trajetória da Banda, desde o curioso nascimento.

Portal Net Babillons
No entender do Grupo, por que nos últimos tempos não surgiram outros movimentos tão importantes?
Renato
Eu acho que tudo que aconteceu depois da Jovem Guarda não tem mais o que inventar, o que aconteceu nos anos 80 foi o "Rock Brasil" um movimento que eu adorava e tenho saudades daquele pessoal todo: Barão Vermelho, Paralamas, mas a gente tem consciência que tudo aquilo tem muito do Rock'Roll dos anos 60, tem muito da Jovem Guarda, ali também então não tem mais para onde ir. O que mudou na verdade foi, um pouco, a maneira de tocar, a maneira de cantar, porque à medida que o tempo vai passando os músicos vão se aprimorando, vão tendo mais acesso as coisas, porque a gente, naquela época, para tocar guitarra tinha que comprar o Disco do Elvis Presley e aprender naquela vitrolinha, hoje em dia, tem tudo, vídeo-aula, mas eu acho que basicamente na Música não existiu outros Movimentos, visto que tudo está em cima daquilo que foi feito. Agora graças a Deus, nós estamos no Brasil um país riquíssimo, musicalmente falando, nós temos Samba, Pagode, Música Baiana, Música do Sul e Forró, mas falando de Movimentos de Rock'Roll não se tem mais o que inventar no Brasil, só se for muita doideira.

Portal Net Babillons
Quais os Filmes que já participaram?
Cid
Que eu participei tem "Na Onda do Iê-Iê-Iê" e "Rio,Verão e Amor" a minha participação foi muito boa, até uma indicação para o Oscar... brincadeira; na época do Filme "Rio,Verão e Amor" eu até hoje não entendi direito a minha participação em um triciclo. Na época tinha a coisa da continuidade teve as gravações e um dia realmente eu faltei, aí o Diretor para ajeitar me colocou em uma cena, num triciclo. Eu e o Renato até hoje conversamos será que não teve alguma coisa estranha para o perfil do Filme? afinal eu era o único negro no Filme, até na Banda. Hoje em dia as pessoas ainda me perguntam da participação no Filme... Eu entrei de uma forma tão natural, fui recebido de uma forma tão espontânea que nunca tive sequer este problema, nem para questionar. A gente hoje se pergunta, será que o Diretor do Filme usou este artifício para comigo porque realmente existem inúmeras cenas que não estou, porque faltei um ensaio, mas hoje acho que não é bem assim, o Diretor optou em me colocar no fundo da cena, depois em um triciclo pela linha do filme.
Antes de entrar na Banda teve também "Mulheres Cheguei" e "Rio a Noite" e agora o mais recente, um Filme que estamos na maior expectativa porque na verdade foi uma coisa de jovens que nos convidaram, o Cineasta Lírio Ferreira, um profissional que já fez "O Baile Perfumado" super premiado e fez agora o "Árido Movie", a gente filmou no sertão interior de Pernambuco, mas o principal do Filme é que eles ouviram uma música nossa "Quando a Cidade Dorme" e deu um estalo, a equipe toda ouviu e esta música ficou tema do Filme, aí eles fizeram uma reunião e nos convidaram para fazer uma participação no Filme e não só a Música. Eles falaram que seria uma honra ter-nos no set de filmagem e foi uma coisa muito legal mesmo.
Renato
Inclusive está para estrear, viu!
Sobre o Filme "Rio,Verão e Amor" o Cid não quer falar, mas nós éramos muito jovens e não tínhamos a malícia que temos hoje, hoje em dia a gente ouve uma pessoa falar, vamos lá dentro, sabemos muito bem o que aquela pessoa quis dizer com aquilo e cinema você sabe que se está gravando uma cena aqui, mas depois existe uma montagem, e eu acho que o aconteceu com o Cid, não tenho mais nada a perder mesmo, mas rolou uma ponta de racismo, infelizmente, é ridículo isso mas eu acho que rolou por parte do diretor do Filme, então o que aconteceu foi que nas cenas todas não sei que jeito ele deu que o Cid não aparecia, inclusive em uma cena à gente estava em cima de um calhambeque na praia de Ipanema ele deu uma idéia para nós que ia ficar legal o Cid em cima de um triciclo atrás do carro tocando gaita, mas se você vê o Filme hoje não vai saber que é o "Cid" do "Renato e seus Blue Caps" foi um negócio lamentável, até porque a nossa formação não é assim, nunca rolou este tipo de coisa, mas a gente sabe que infelizmente rola.

Foto: GMG
A Banda Renato e seus Blue Caps, composta por competentes profissionais, transcendeu ao tempo e ainda hoje é sinônimo de boa música .

Portal Net Babillons
Hoje em dia como está o relacionamento do Grupo com os componentes da Jovem Guarda?
Renato
O nosso relacionamento é legal, pena que a gente não se encontra sempre, mas de vez em quando a gente faz Shows juntos, com a Wanderléa o próprio Wanderlei Cardoso, Jerry Adriani os Fivers por aí vai, é bem legal. Vimos o Erasmo Carlos não faz muito tempo em um show no Canecão, acho que foi mês passado, nós conversamos bastante eu e o Cid; o Roberto Carlos não vejo desde 1996, foi à última vez que falei com ele, depois nunca mais tive oportunidade porque o canal vai para um lado e a gente se perde um pouco, mas os nossos relacionamentos são os melhores possíveis.

Portal Net Babillons
Quais os planos futuros?
Cid
A realidade de hoje e sempre do "Renato e seus Blue Caps" são shows, é o que a gente mais gosta de fazer, é uma realidade hoje, a gente sempre está preocupado na qualidade de nossos Shows, a gente nunca inventa nada, procura fazer os Shows da maneira mais natural possível, mas sempre dentro da simplicidade, do melhor possível, então eu acho que os projetos hoje existem porque se a gente não tiver projetos pode parar tudo, porque já deu o que tinha que dar, mas a nossa maior preocupação no momento é a conciliação dos Shows e equilibrar a nossa agenda, às vezes a gente fica muito tempo fazendo a Região Nordeste, daqui a pouco fazemos muito mais a Região Sul, então a gente tem esta preocupação com o lugar. Tem um outro formato de Shows em Teatro, que a gente já está um tempão para fazer, este é um dos projetos e deste Show partir para um DVD porque estamos devendo para o nosso público, um Disco inédito é outro projeto que já está em produção, gravamos algumas músicas mas demos uma parada por causa dos Shows, então tem muita coisa para ser feita. De imediato a gente pensa nos Shows das próximas semanas, a preparação com o técnico para saber como vai ser o resultado, porque sem dúvida o Show você faz e tem a resposta imediata e sabe se agradou muito ou pouco. Graças a Deus nós temos um saldo bem positivo, mas tem a questão da autocrítica à gente sabe que poderia ser melhor, mesmo com o público satisfeito.
Renato
Eu quero falar uma coisa! Plano de Disco a gente não pode ter muito, porque o Brasil é uma pena! O nosso País é tão bonito, mas infelizmente o próprio Governo, eu assisto muito a TV Senado, assisto os debates de apoio a cultura, muito voltados para o Teatro, eu acho que tem que apoiar mesmo e o Cinema Nacional também, acho muito bom, entretanto a Música eu nunca vi um só debate, nunca nenhuma Comissão no Senado sequer comenta sobre Música. Inclusive um dia desses a própria Preta Gil, que é filha do nosso Ministro da Cultura, comentou que fala muito com o pai para apoiar o Teatro, Cinema e ela como cantora também, não a ouvi falar em apoiar a Música.
Eu pergunto, você já viu algum Filme sem Música, alguma peça de Teatro sem Música? Sempre tem uma Trilha, mas infelizmente não é levado a sério pelo Governo.

Foto: GMG
Renato Barros é também Compositor e tem inúmeras músicas de sucesso. Fala em Entrevista Exclusiva o que ocorre com os Compositores e a M úsica no Brasil.

Portal Net Babillons
Falem sobre o Renato Compositor? A Pirataria tem interferido na carreira de "Renato e seus Blue Caps"?
Renato
Nós somos vítimas da Pirataria, de uma série de coisas. De uma certa forma a Pirataria é benéfica para ir proliferando o trabalho, mas eu, por exemplo, me sinto prejudicado, porque sou Compositor, sempre estive atuante, trabalhei muito na época da Jovem Guarda, fiz inúmeras músicas, e músicas que são regravadas até hoje e me sinto prejudicado porque os Direitos Autorais antes de tudo isso já era vergonhoso, sinto muito mas o ECAD é uma vergonha nacional. Agora o Direito Autoral do Autor caiu 70%, então quer dizer está tirando o estímulo do Compositor de fazer coisa nova. Quando falamos em Disco do Renato e seus Blue Caps tem toda esta barreira pela frente, mas mesmo assim pretendemos fazer nosso Disco para vender, dar de presente para pessoas que forem no nosso Show ou vender até pela Internet que é um mercado muito legal que queremos tirar proveito. E eu quero fazer um Trabalho pessoal com as minhas Músicas que foram sucesso com outros Artistas e com Renato e seus Blue Caps, também e fazer um Disco para ficar gravado na minha estória mais para minha família, porque tenho a minha estória dentro da Banda Renato e seus Blue Caps da qual me orgulho muito, mas tenho minha vida paralela, estes são os meus planos.
Cid
Se tivesse um trabalho sério em coibir esta evasão que tem da grana do Compositor, de inúmeras formas; hoje o tema principal é a pirataria, mas já vem de muito tempo, então toda a grana que o Compositor não recebe, principalmente porque ele que é o maior lesado, é o dono da Obra, a partir dali começa tudo. Se não tem o Compositor criando, não tem mais nenhum processo, o processo só começa depois da criação da Música e parece que não, a impressão que se dá é que isso é a última coisa, tem lá o Diretor da Gravadora, o Diretor Artístico, o Executivo, tem todo mundo bonito, está tudo certinho a única coisa que parece que não é importante é o Autor, ele é a razão de tudo, se não houvesse ele nada existiria. Então acho que se tivesse uma Política voltada para proteger, fazer jus ao Direito do Compositor, ser realmente respeitado, no caso do Show também, da Vendagem do Disco, do Direito Artístico, da Execução da parte Artística, porque no Disco teria dinheiro de várias formas para ganhar: como intérprete, compositor, vendagem de disco e execução, seria muito legal se tudo se processasse direitinho, talvez nem precisasse de um incentivo. Seria o que o Renato falou, não quer dar através de incentivo, dê, pelo menos, o que é de Direito, faça cumprir através de Auditoria, Receita, dentro de tantas ferramentas que o Governo tem. Faça cumprir os Direitos, todo mundo só fala da Pirataria, mas dentro das Gravadoras vamos fazer uma Auditoria para ver como estão rolando as execuções, qual é o critério, depois que os órgãos responsáveis fizessem tudo, aí sim a gente poderia brigar para rever os Direitos, mas eles não fazem nem o que tem de fazer, isso que é brabo... A gente vê inúmeros casos de Compositores, nem é o caso do Renato que desempenha a função de Compositor e de Artista também, entretanto tem casos de Compositores que estão passando necessidades, caras talentosos, que estão esquecidos e não recebem nem uma percentagem pequenininha que é deles, é de Direito, não dá para aceitar!
Renato
Me cheira muito mal o silêncio das Gravadoras, que de vez em quando dão uma satisfação, e o silêncio do Congresso Nacional, eles ficam perseguindo o Tráfico de Drogas, mas os caras vendem CD's Piratas em qualquer lugar do País, nas principais cidades, nas principais vias, você passa por ali e vê os caras vendendo Disco Piratas na barba da Polícia, aí eu pergunto se um cara tivesse com a barraquinha de Maconha ou Cocaína, será que ele venderia tranqüilamente? acho que não. Então me cheira muito mal e tem muita gente grande envolvida nisso.

Foto: GMG
A Entrevista com a Banda Renato e seus Blue Caps, ocorreu num clima de descontração no Hotel Villa Real.
Na foto, a Apresentadora do Portal Net Babillons, Ghianny Lopes Pereira ladeada por Renato e Cid que são "muito gente boa"!

Portal Net Babillons
Roberto Carlos é considerado o ícone da Jovem Guarda, falem da participação do Grupo nos CD's em Tributo ao Rei?
Renato
Olha foi um prazer para a gente participar, porque a gente também é fã do Roberto Carlos, ele é um amigo nosso, o talento dele é inegável, a gente é testemunha que ele não chegou a este ponto à toa, sofreu muito, sofreu humilhações que nós presenciamos, ele teve uma perseverança muito grande, então Roberto não é à toa o que ele representa hoje. nós somos fãs dele e nós participamos deste Disco de uma maneira meio estranha porque as músicas não eram composições dele, nem do Erasmo, porque Roberto proibiu a regravação das músicas dele, mas nós participamos com 2 músicas que foram composições minhas que Roberto tinha gravado "Você não serve pra mim" uma delas e a outra não lembro. Aconteceu até um fato interessante, a Editora não queria liberar a Música, aí eu falei que a Composição destas músicas não eram do Roberto Carlos, eram minhas.
Foi um prazer muito grande de ter participado, pena que não foi tão divulgado.

Portal Net Babillons
Vocês tem planos de turnês no exterior?
Cid
A gente já teve oportunidade de fazer e dar umas fugidinhas do Brasil; este ano mesmo estava agendado a gente fazer algumas Cidades dos Estados Unidos, mas eu acredito que até o final do ano vai ficar complicado devido a nossa agenda de Shows no Brasil, mas a gente recebeu dois convites de pessoas diferentes. Mas pode ser que, pelo menos, o Show dos Estados Unidos, nós tenhamos que fazer, e procurar um buraquinho para encaixar umas cinco cidades na agenda.

Portal Net Babillons
Contem um fato curioso ou engraçado ocorrido com o Grupo?
Cid
Fatos gozados tem muitos, vou contar um que aconteceu com o Renato em uma Cidade aqui do Sul - Curitiba. Tem uma música nossa que o título é "Relógio", então neste Show tinha um cara, estava o tempo inteiro batendo no pulso e dava a impressão para nós que o cara estava dando dizendo que a gente estava embromando e o Renato, toda hora, de olho aí acabou o Show, o Renato foi uma Fera para o tal cara e falou "O que é meu filho, fica dando a entender com onegócio de relógio, que a gente está embromando", o cara falou, não... é que eu queria que vocês cantassem "Relógio"; esta foi só uma delas, existem muitas.
Renato
Tem uma cidade no Nordeste, Caruaru, é a segunda cidade do Estado de Pernambuco, fomos fazer o Show, estava tudo escuro mas tinha muita gente perto do palco, muita gente no Clube. Quando acendeu a luz tinha uma fã, de uns 16 anos na frente do palco, isso foi agora, não faz muito tempo. Eu tocando e a menina ficava olhando para mim, sem piscar, ela não olhava para o resto da Banda, eu virava o olho para outro lugar, de repente estava ela lá olhando, bom aí comecei a ficar sem graça, depois que o Show acabou fomos para o camarim tinha uns PMs na porta, apareceu uma mulher gritando, era a garota, eu disse: deixa entrar a garota. Ela entrou correndo, chorando, a pintura toda caindo do rosto, se agarrou em mim, me sujou e disse: preciso falar com você, comecei a acalmá-la, disse para parar de chorar e falar e ela agarrada comigo, isso chamou atenção das pessoas e o meu ego foi lá em cima, puxa estou agradando uma garota novinha...
De repente, ela se afastou, e disse com aquele sotaque de pernambucana: Renato eu preciso que você me faça um grande favor, você promete Renato? eu disse: prometo, diga ao Elvis que eu o Amo, retruquei: mas como menina? porque eu sei que você vai encontrá-lo em breve. Então é assim...
A gente já passou por muita coisa.

Portal Net Babillons
Qual a influência da Internet na vida profissional do Grupo?
Cid
Vou dizer uma coisa, eu até digo para o meu filho, que ando na contra mão, porque tudo que eu uso na Internet, uso através dele, mas é inegável a importância hoje da Internet, em tudo. Nós não fizemos ainda um trabalho legal na Internet, estamos devendo, mas tem pessoas que já desenvolvem há algum tempo, muitos anônimos que fazem pesquisar fantásticas a nosso respeito, aí eu fico na Internet olhando, como é que eles conseguem descobrir tanta coisa de tudo. Claro que tem alguns exageros, mas tem uma coisa muito boa, tem aquela coisa da história como o Renato já tinha dito, vai deturpando, as fontes não são verdadeiras e contam uma verdade que não é bem assim. A gente tem planos de fazer isso e dar uma atenção maior aos internautas, é inegável o que a era Internet trouxe para o Mundo, para os Artistas mesmo com a MP3 que é um problema sério, mas vamos olhar o lado positivo das coisas. A comunicação é muito rápida através de e-mails, que a gente recebe e usa o tempo inteiro com os contratos, no escritório, tudo via Internet, facilita muito, agiliza as coisas. Nós pretendemos usar mais e melhor a Internet.

Foto: GMG
Renato Barros fala da união de Renato e seus Blue Caps e lembra, com orgulho, que pela Banda já passaram excelentes Músicos e Cantores.

Portal Net Babillons
Qual o show com maior número de público? E qual os deixou mais emocionados?
Renato
Olha a gente tem feito Shows por aí realmente emocionantes de 15, 20 mil pessoas, a gente já havia feito Shows assim no começo de carreira, um deles foi em São Luís, no Maranhão, não sei se o Cid lembra quando a gente conheceu o Sarney, cantamos em um campo de futebol, um estádio de porte médio, não sei a capacidade, mas era muita gente e esse Show me marcou muito porque naquela época a qualidade de som não era a de hoje, a tecnologia era outra e eu não sei como aquelas pessoas conseguiam ouvir as músicas e todo mundo cantava com a gente, é a primeira vez que estou falando desse Show, foi o que mais me marcou e também Shows que fazemos em Salvador, que é a terra do Axé. Lá tem o Projeto Pelourinho, na Praça Pelourinho, acontece um Show ao meio-dia, eles fecham, você entra com produtos não perecíveis para as crianças com câncer, tem uma porção de coisas, a primeira vez que a gente foi lá, ficamos meio assim, porque o Axé estava no auge e se sabe que a Bahia é um negócio fechado, mas quando chegamos os portões já estavam fechados e as pessoas querendo entrar, tinha muita gente no Show, a gente só dava a introdução e a galera cantava junto, então por ter sido na Bahia, porque o baiano é muito fechado com as coisas dele, me marcou muito por isso.

Portal Net Babillons
Quais as músicas que definem a Trajetória de Renato e seus Blue Caps?
Cid
Tem várias músicas importantes e tem uma coisa interessante, tem determinadas músicas que aconteceram mais, vamos supor, aqui no Sul e tem uma música que aconteceu mais no Nordeste, mas tem aquelas que são comuns a todos os lugares. Eu acho que hoje fica difícil não cantar em um Show a música Feche os Olhos, Primeira Lágrima, Meu Primeiro Amor, Não te Esquecerei, tem várias, tem uma outra que aconteceu Eu não aceito o teu Deus, uma música que fez muito sucesso no Brasil, mas em especial no Rio de Janeiro então acontece muito isso, como eu já havia falado; em todo lugar no Brasil a gente tem que cantar O Escândalo, Menina Linda, não tem jeito é Menina Linda, outras pessoas pensam que é cascata, mas quando começa a introdução da música, a gente canta e dá um negócio diferente que eu não sei explicar, olha que a gente já canta desde 1964, é muito tempo! A gente canta esta música desde o começo e nunca a tiramos do repertório e olha que já tiramos várias músicas, dizendo que não aquentávamos mais, e Menina Linda nunca saiu do repertório. Quando a gente canta, parece que é a primeira vez, é um negócio impressionante, "Menina Linda" é campeã do nosso coração e do coração das pessoas que prestigiam Renato e seus Blue Caps.

Portal Net Babillons
Vocês estão num país maravilhoso, mas diversificado e com inúmeros problemas, no entender do Grupo o que de mais urgente precisa ser modificado no Brasil?
Renato
Eu não sou muito indicado para falar disso, são muitos problemas, mas ao meu ver tem uma providência só que resolveria as outras, que é "Educação" a partir do momento que se resolver a Educação, se resolve o resto. Vamos falar de política, o Governo Lula, por exemplo, eu não votei no Lula, aliás eu não votei em ninguém, porque estava em trânsito. Se for bom, eu não carrego louro e se for ruim eu também não carrego peso, mas torço muito para o Governo Lula, que agora está em dificuldade, mas minha esperança é que realmente este Governo esteja no caminho certo e que, de repente, nos dois últimos anos, melhore. Ontem mesmo eu ouvi o Lula dizer em reeleição, na televisão, se o Lula quer realmente se reeleger, se ele está falando em reeleição, ele sabe o que vem pela frente, o que vai fazer, espero que ele esteja no caminho certo e que o povo esteja sofrendo no momento, porque está sofrendo bastante com esse desemprego, mas a minha esperança é que nos 2 últimos anos ele consiga o que quer fazer e que seja proveitoso este sofrimento que o povo está passando; eu acho que ele deveria investir mais no social, parar de se preocupar com o FMI esta coisa toda aí, a gente manda, acho que, 60% do produto nosso para pagar dívida, já pensou se este dinheiro fosse investido dentro do nosso País, como seria legal! Espero que ele consiga fazer um bom Governo final e que se reeleja, graças a tudo isso que ele está tentando fazer. Mas acho ainda que Educação resolveria quase tudo.

Portal Net Babillons
Vocês já conheciam a histórica e turística São Francisco do Sul?
Cid
Já tivemos aqui faz uns 5, 6 anos atrás, sabemos que há menos de 9 anos porque o Amadeu está com a gente há 9 anos e ele esteve aqui. Já fizemos também muitos Shows pela região, tivemos em Joinville, em Florianópolis inúmeras vezes, o Estado de Santa Catarina faz parte da história de Renato e seus Blue Caps. Especificamente em São Francisco do Sul já tivemos uma vez, esta é a segunda, no Clube Náutico Cruzeiro do Sul. São Francisco do Sul nos marcou muito pela beleza, por ser uma cidade histórica, os prédios antigos, essa coisa toda de construção. A gente observou que tem algumas cidades que marcam, comentando que iríamos fazer Show aqui, todo mundo lembrou da cidade legal, que tinha uma Costela muito gostosa, nunca esqueço da Festa que tivemos, a Festilha, então já tínhamos as melhores impressões da cidade e hoje estamos em outro ponto da cidade, a conhecendo mais, a praia, as pessoas, então está mais do que marcado São Francisco do Sul na carreira e na história de Renato e seus Blue Caps.

Portal Net Babillons
Deixem um recado para os Internautas Brasileiros?
Renato
Bom, queria agradecer a oportunidade, é a primeira vez que a gente faz uma Entrevista assim para um Portal. Gostaria de passar o meu e-mail para as pessoas que se interessarem, é o pessoal, já que Renato e seus Blue Caps não tem e-mail: renatobarrosblue@ig.com.br se alguém quiser saber da história, também pode acessar. Em breve vamos ter o do Renato e seus Blue Caps, vamos ter também um site bem legal para os nossos fãs.
Agradecer o pessoal do Portal Net Babillons pela Entrevista e deixar o pessoal de água na boca aí do outro lado, porque estamos rodeados de gatinhas do Portal, obrigado!
Cid
O recado, o Renato já mandou bem, eu vou enviar o meu abraço a todos e dizer que realmente é a primeira vez que fazemos uma Entrevista desta forma, de uma maneira tão descontraída das entrevistas que fazemos no Brasil e olha que não são poucas, realmente, talvez esta tenha sido a Entrevista mais relaxada e gostosa com um Time Feminino da melhor qualidade e competência do Portal Net Babillons, com excelentes profissionais. Gostaria de mandar o nosso abraço para os Internautas e passar nosso e-mail da área de Shows, a empresa que representa o Grupo Renato e seus Blue Caps, no Rio de Janeiro é CH3, o e-mail: ch3producoes@terra.com.br Valeu! Obrigado, vou aproveitar também para deixar o telefone da CH3: (21) 2413 28 98.

 

São Francisco do Sul - SC, 12 de Junho de 2004.


VEJA MAIS...




Página de abertura
Índice de notícias.

Índice do Canal.