Abertura
Conheça a GMG.
Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Índice do Canal.
Homenageado
Agnaldo Rayol
Cantor e Ator

Perfil

Agnaldo Rayol é cantor de música popular romântica e clássica, sua voz excepcional é considerada pela mídia uma das melhores do Brasil. Além de excelente cantor é também ator e tem um público diversificado, além de encantar adultos, consegue atrair fã clubes jovens. Descende de pais artistas que lhe incentivaram desde o início de sua carreira, que iniciou praticamente aos 8 anos de idade. É um carioca da gema, de bem com a vida, residindo em São Paulo e sempre disposto a estar repassando a sua energia positiva para o próximo em forma de sorriso ou boas conversas. Agnaldo segue um padrão de disciplina o qual requer certos cuidados ou exercícios para manter a sua saúde sempre em alta, isso é o que lhe dá a garantia do excelente resultado com sua voz.

Entrevista

Foto: GMG
A Apresentadora do Portal NetBabillons, Ghianny Lopes Pereira entrevista o Cantor Agnaldo Rayol. A Apresentadora distingui Agnaldo como um homem requintado e ao mesmo tempo muito simpático.

Portal NetBabillons
Quando foi que você efetivamente iniciou a sua carreira profissional?
Agnaldo Rayol
Comecei minha carreira muito cedo, na verdade comecei a cantar em rádio desde os 8 - 9 anos de idade na Rádio Nacional, no Rio de Janeiro, que sou nascido lá, e canto desde muito pequeno. Na minha família minha mãe é italiana, meu pai é músico, os dois graças a Deus são vivos até hoje. Desde pequeno sou muito ligado a música, não só música italiana, por influência da família da minha mãe, mas pela música em geral, eu ouvia música em rádio, cantava e gostava dos cantores da época, aprendia as músicas. Com 3 anos de idade eu gravei um "disquinho", era um disquinho que se fazia nos Correios e Telégrafos, um tio meu me levou, simplesmente aprendi quatro músicas e gravei oferecendo a meus pais. Era um disquinho de um material parecido com papelão, recoberto por um acetato colorido que você escolhia a cor que queria, com o tempo isso se perdeu, ou derreteu, não temos mais, mas é o registro que tenho como primeira lembrança como cantor, aos 3 anos. Acho que nasci para isso.

Portal NetBabillons
Qual a sua música que você considera a de maior sucesso?
Agnaldo Rayol
São algumas músicas que graças a Deus fizeram bastante sucesso. Uma delas nos anos 60, chamada "A Praia" fez um sucesso enorme, foi utilizada numa propaganda que até hoje, muitos guardaram, era a propaganda de um creme dental, onde estava a minha fotografia e o disco impresso em uma cartela, quem comprava ganhava aquela cartela e o disco tocava nas vitrolas daquela época. Então "A Praia" marcou muito; meu primeiro sucesso em disco foi uma música chamada "Acorrentados", que foi antes de "A Praia", mas "A Praia" marcou muito, a música "Livre" e "O Princípio e o Fim" marcaram muito, foi de uma época, os anos 60. Depois vieram outras música que fizeram sucesso mais recentemente, música que gravei para trilhas sonoras de novela, como a novela Renascer a música chamada "Em Nome do Amor", depois a novela O Rei do Gado a "Minha Gioconda", que gravei com o Christian e Ralf, depois gravei solo, depois "Tormento D'Amore" que gravei com Charlotte Church, para a abertura da novela Terra Nostra, que foi sucesso no Brasil inteiro. Graças a Deus estamos continuando o caminho, gravei recentemente outra música, não para novela, mas para uma minissérie da Rede Globo, A Casa das Sete Mulheres, tinha uma música feita pelo Marcos Vianna, que era o tema do Garibaldi, vivido por Thiago Lacerda. Então continuamos sempre, Graças a Deus! É muito tempo de carreira, dia 12 de outubro de 2003 completo 46 anos de carreira profissional, é uma vida fazendo tanta coisa, viajando, trabalhando tanto em televisão, é disco, novela, cinema, de tudo um pouco.

Portal NetBabillons
Sua família lhe apoiou no princípio da carreira?
Agnaldo Rayol
Completamente, como falei antes minha mãe é italiana, então por influência dela aprendi muitas músicas italianas quando era garoto. A primeira música que cantei em rádio era uma música italiana, tinha 8 para 9 anos, ela sempre me apoiou muito. Aliás em casa todos cantam ou tocam instrumentos, minha mãe cantava e tocava violão, meu pai era músico, enfim o apoio foi total sempre, desde que comecei até hoje. Muitos da família não seguiram carreira artística, mas eu nasci para isso, não tinha como fugir e continuo até hoje.

Portal NetBabillons
Fale um pouco do Artista e do ser Humano Agnaldo Rayol?
Agnaldo Rayol
É muito difícil falar de si mesmo, é uma coisa que as pessoas tem que opinar; eu sou uma pessoa muito simples, sou de família simples, gosto das coisas simples. Gosto muito de ler, de cinema, de teatro, enfim, fora a minha profissão, que já exige uma vida muito atribulada de viagens, mas eu sou uma pessoa normal, sou um homem muito caseiro, não gosto muito de badalação, às vezes vou em algumas coisas, mas sou mais caseiro. É muito difícil separar o homem comum do artista, embora, a maioria do público ache que o artista é sempre uma pessoa diferente. Talvez eu seja diferente pelo dom no canto, na representação, enfim é um dom que a gente recebe de Deus e quando a gente tem a oportunidade e quando existe a chance de você desenvolver e transformar isso no seu trabalho é uma coisa maravilhosa. Eu não separo muito o Agnaldo artista, do Agnaldo comum, que vive o seu dia-a-dia, geralmente sou a mesma pessoa em casa e no palco. É muito difícil fazer essa análise, não estou falando isso para fazer média, eu nunca me acostumei com o assédio, as pessoas que vem nos shows, acho bonito, legal, maravilhoso, a gente trabalha para esse reconhecimento, mas nunca me acostumei com isso e nunca deixei que isso subisse a minha cabeça, que me transformasse como pessoa. Infelizmente eu já vi isso em algumas pessoas, que quando estavam no auge, deixaram que a carreira mudasse suas vidas. É muito importante que não deixemos acontecer isso porque o sucesso que você tem é conseqüência do trabalho que você desenvolve e a vida é feita de momentos: momentos de auge, momentos de mais ou menos, momentos não muito bons e outras vezes ótimos, é uma montanha russa. Acho que você tem que estar preparado para tudo, em primeiro lugar o trabalho que você desenvolve; eu sempre procurei ser fiel as minhas origens, o trabalho que faço como cantor, talvez até isso seja um dos motivos de eu estar aí presente com 46 anos de carreira.

Portal NetBabillons
Qual o melhor e mais marcante momento de sua vida?
Agnaldo Rayol
Graças a Deus tive vários momentos maravilhosos da minha carreira, mas houve um momento uma vez em São Paulo, através de um jornalista que até então eu não conhecia, que iniciou um movimento numa revista de televisão "Vamos fazer de Agnaldo Rayol o novo Rei da Voz". Eu achei aquilo meio estranho, que como muita gente sabe e como muita gente também não sabe, existe, digo existe porque para mim um cantor não morre, ele fica através da obra dele, chamado Francisco Alves, um grande cantor brasileiro, que era conhecido como o Rei da Voz. Então eu não quis mexer nisso porque acho que é tão importante conservar e você reavivar a memória da nossa cultura como um todo, estou falando aqui especificamente do cantor do rádio, da televisão depois. Mas assim mesmo, não querendo, fizeram aquilo e tomou movimento, foi uma coisa que cresceu muito e culminou numa grande festa na TV Record em São Paulo, eu era da Record nessa época, era onde os grandes musicais eram levados ao ar. Então as pessoas votaram, os artistas também, tudo culminou numa grande festa com a entrega da coroinha simbólica do novo Rei da Voz. Eu entrei no palco muito emocionado, porque aquilo foi uma coisa muito impressionante, como aquilo cresceu, o teatro estava lotado: gente no chão, gente fora na rua, o trânsito interrompido, foi um momento inesquecível de uma consagração popular muito grande, fiquei muito feliz, muito emocionado, mas não aceitei o título de Rei da Voz, embora as pessoas me chamem até hoje, é uma coisa que não posso impedir. Como eu disse na época o Rei da Voz é o Francisco Alvez, assim como a Carmem Miranda é a Pequena Notável, como o Orlando Silva é o Cantor das Multidões, eu estou falando de pessoas que provavelmente muitos dos mais jovens infelizmente nem saibam quem foram ou o que significam dentro da história da música popular brasileira, mas são pessoas importantíssimas as quais eu respeito muito e que são copiadas até hoje, muita gente grava ainda músicas desses grandes artistas.

Portal NetBabillons
Qual foi o recorde de público que você conseguiu cantando ?
Agnaldo Rayol
Na verdade esse mérito não é meu, mas vou citar um público que me impressionou muito, aliás a todos que participaram daquele evento, foi uma coisa inesquecível, foi um dos eventos que o Padre Marcelo Rossi fez em São Paulo, no Autódromo de Interlagos e simplesmente foram mais de 2 milhões de pessoas. Eu digo que me impressionou muito porque não só do palco que nós estávamos era uma coisa que se perdia de vista, você não tinha noção da quantidade de pessoas que haviam ali. Depois que acabou a apresentação eu fui de helicóptero com a Ana Maria Braga para a Rede Globo, para o programa dela e de cima que a gente percebeu aquele formigueiro humano, aquela coisa imensa, foi o que mais me impressionou, não foi meu o mérito, mas eu estava presente e cantei para aquele público também, então foi o maior público que já tive cantando.

Portal NetBabillons
Qual novela que o consagrou como ator?
Agnaldo Rayol
Eu fiz algumas novelas, foi uma coisa muito interessante, gosto do trabalho de ator, embora diga brincando que sou um ator bissexto, porque é só de vez em quando. A primeira novela que fiz foi na TV Excelsior de São Paulo chamada "Mãe", foi uma participação especial com a Lolita Rodrigues e o Tarcísio Meira, eu era o filho deles, se bem que eles estavam caracterizados, porque eles não tem idade para serem meus pais, mas foi muito interessante, foi um trabalho que adorei. Depois fui contratado pela TV Excelsior, fiz uma novela chamada "Caminho das Estrelas", onde eu cantava, fazia o papel de um cantor mesmo. Depois fui contratado pela Record e fui fazer um programa musical, mas voltei a fazer novelas na Record, a primeira foi uma novela de Benedito Rui Barbosa chamada "A Última Testemunha", depois "As Pupilas do Senhor Reitor", que foi um sucesso enorme, talvez das novelas que fiz foi a que mais repercutiu, depois fiz "Os Deuses Estão Mortos", depois voltei a fazer novela na TV Bandeirantes, fiz "Os Imigrantes", do Benedito Rui Barbosa, depois fiz "Dulcinéia Vai à Guerra", com a Derci Gonçalves, depois "A Deusa Vencida" de Ivani Ribeiro. Participei de uma novela da Rede Globo cantando, a "Rainha da Sucata", cantando Ave Maria num casamento que seria da personagem que a Claudia Raia fazia, mas quem casou foi a personagem da Marisa Orth. Então meus caminhos pelas novelas foram de vez em quando, faz muito tempo que não participo de uma novela como ator, se surgir uma nova oportunidade gostaria de fazer, não uma coisa assim do começo ao fim, mas uma participação especial eu toparia.

Portal NetBabillons
É importante para você cantar em Igrejas?
Agnaldo Rayol
É importante no que se refere a fé, acho importante quando você tem a sua religião, não importa qual seja a religião, eu sou católico. É importante que você tenha fé, que você viva a sua religião com muito amor no coração, com muita fé, a fé é muito importante na vida de qualquer pessoa, o próprio Jesus Cristo dizia quando eram feitos os milagres: "a tua fé te salvou!". Então é muito importante se ter fé, ela é importante na vida de todos, como diz nas palavras bíblicas de Jesus "A fé remove montanhas". E na verdade se você tiver fé pode conseguir muitas coisas na sua vida com certeza, eu já tive provas disso, é muito importante você ter a sua religião e procurar vivê-la da melhor maneira possível.

Portal NetBabillons
Você já esteve com o Papa?
Agnaldo Rayol
Eu não estive pertinho dele, mas estive em Roma numa ocasião, já fui outras vezes, mas foi uma ocasião que o Papa comemorava aniversário de sacerdócio e foi uma grande festa, muita gente, houve uma benção especial, eu estava lá e fiquei muito emocionado, chorei muito, foi muito emocionante, foi lindo. Esse Papa é muito carismático, tem sido para a Igreja Católica um homem de imensa importância, de uma força extraordinária, vê-se que ele está com a saúde debilitada hoje, mas mesmo assim ele viaja, sempre está presente, é impressionante a força que ele tem e isso reflete para todos os fiéis da Igreja Católica.

Portal NetBabillons
Tem alguma turnê agendada para o exterior, ainda este ano?
Agnaldo Rayol
Não por enquanto, talvez alguns passeios, isso sim, eu adoro viajar para passear, não para trabalhar. De vez em quando eu viajo, viajar abre a cabeça da gente, você vê novos horizontes, conhece novas pessoas, tem a oportunidade de vivenciar outras culturas.

Portal NetBabillons
Um grande sonho seu ainda não realizado?
Agnaldo Rayol
É participar de uma peça musical em teatro, eu nunca fiz, sou um grande admirador do gênero, do teatro musical, sempre que vou para o exterior, vejo o maior número de musicais que puder, sou fã incondicional. Agora no Brasil estão vindo os musicais, existe um contrato que eles só passam lá em São Paulo, em mais nenhum outro estado brasileiro, atualmente estão levando A Bela e a Fera, é um musical lindo montado como é na Broadway, com artistas brasileiros, cantado em português, ótimos e grandes artistas, cantores, dançarinos, atores, é muito bom nós brasileiros termos a oportunidade de vermos um espetáculo musical com artistas nossos, que muita gente não conhecia e com talentos extraordinários, é maravilhoso isso! Acho que o caminho do teatro musical está começando para valer aqui no Brasil, porque é uma coisa difícil, precisa-se estudar muito para isso, o Brasil não tem uma escola para musicais como tem nos Estados Unidos. É muito comum você ouvir pessoas falarem que o artista americano faz tudo: sapateia, canta, dança, representa, mas ele tem escola de arte, ele frequentou uma escola para isso, se você tem o dom de cantar, você vai aperfeiçoar o seu canto na escola de arte, mas vai estudar outras matérias, além do canto, representação, piano, sapateado, dança clássica ou moderna, então entram todas essas aulas e você sai dessas escolas preparado para qualquer tipo de espetáculo e aqui no Brasil está acontecendo isso graças a Deus. O Brasil está de parabéns, também Joinville-SC que tem um Festival de Dança famosíssimo, dentro e fora do Brasil, daí o interesse do Balé Bolshoi em ter uma escola em Joinville, de levar esses jovens talentos, é um exemplo a ser seguido porque ainda somos muito carentes da cultura como um todo, é minha opinião. Acho que o Brasil tem uma cultura riquíssima e tem um grande privilégio de exercer qualquer tipo de arte que escolher bem, temos grandes atores, grandes dançarinos, grandes pintores, isso reconhecidamente lá fora é muito bom e tomara que vá cada vez melhor.

Portal NetBabillons
Qual o dueto feito em sua carreira que considera o mais importante?
Agnaldo Rayol
São alguns, o mais recente foi o com a Charlotte Church na música Tormento D'Amore para a abertura da novela Terra Nostra, aliás foi uma história muito engraçada porque as nossas agendas não combinavam nunca, ela na Inglaterra e eu aqui no Brasil, eu tinha que ir para Londres para gravar lá, mas não coincidiam as agendas, porque ela estava em excursão. Eu acabei indo para Londres e gravando a música sozinho, ela não estava presente, voltei para o Brasil, três dias depois ela voltou da excursão e gravou a parte dela, com minha voz já gravada, eu não a conheci pessoalmente lá, depois a gravadora agendou com a Rede Globo um clip para gravarmos em Miami, aí então eu a conheci. Depois Charlotte veio para o Brasil e nós cantamos juntos no Programa do Faustão, foi um sucesso enorme, reprisaram algumas vezes, foi um momento muito lindo. Mas já fiz outros duetos maravilhosos em minha vida, já tive a oportunidade de cantar ao lado de Elis Regina, Milton Nascimento, Chico Buarque, Caetano Veloso, Angela Maria, Clara Nunes, Elisete Cardoso, Nelson Gonçalves, Caubi Peixoto, Roberto Carlos, fiz grandes duetos, em momentos maravilhosos da vida da gente.

Foto: GMG
Agnaldo Rayol dono de uma voz maravilhosa, preza sua carreira, seu público e o gosto por cantar a boa música.

Portal NetBabillons
Agnaldo Rayol é um homem de fé?
Agnaldo Rayol
Com certeza! falei disso ainda agora, não sabia que vinha essa pergunta, mas vou reafirmar que realmente sou um homem de fé e já tive muitas provas maravilhosas com referência a isso, pela fé e pela devoção que tenho, agradeço muito a Deus, acho que a fé é importante na vida de todos.

Portal NetBabillons
Dos filmes que participou, qual o que considera que mais lhe marcou positivamente?
Agnaldo Rayol
Participei de alguns filmes, inclusive um filme que eu mesmo fui um dos produtores há muitos anos atrás e inclusive um pedaço do filme foi feito em São Francisco do Sul. Nós começamos a gravar em São Paulo, depois fomos para Santos, depois para Paranaguá no Paraná, depois para São Francisco do Sul, Jaraguá do Sul e Joinville em Santa Catarina, depois Canela e Gramado no Rio Grande do Sul, terminamos em Buenos Aires, esse filme se chamava "Agnaldo Perigo a Vista", foi uma época que todos faziam cinema, o pessoal da televisão, o pessoal da Jovem Guarda, todo mundo fazia o seu filme, eu também fiz o meu. Participei de outros filmes, comecei a fazer cinema com 9 anos na Atlântida, no Rio de Janeiro, o primeiro filme que participei foi "Também Somos Irmãos", que era um filme sério, não era uma chanchada, era um drama, ao lado de Grande Otelo, Agnaldo Camargo, Vera Nunes. Fui descoberto cantando na Rádio Nacional, o diretor me chamou para fazer o papel de um menino que era órfão, adotado e cantava. Depois aos 12 anos eu já estava em Natal no Rio Grande do Norte, meu pai é da Marinha foi servir lá, recebemos um telegrama pedindo para que voltasse ao Rio de Janeiro para fazer outro filme, desta vez sem cantar, então voltei e fiz o filme chamado "Maior que o Ódio", era um drama também, com Anselmo Duarte, Jorge Dória, eu fazia o papel do Jorge Dória menino, engraçado isso, era um filme sério também. Então fiquei 6 anos em Natal, meu pai ficou servindo lá, voltei para o Rio de Janeiro já rapazinho. Depois participei de um filme da Derci Gonçalves, cantando uma música em uma comédia, depois fiz um filme com Herbert Richards que foi "Garota Enxuta", era o galãzinho do filme, depois participei de quatro filmes do Mazzaropi, eu cantava nos filmes, esses filmes, talvez até hoje, foram os que mais marcaram, porque até hoje as pessoas lembram dos filmes, falam das músicas, que foram do meu primeiro LP, acho que marcaram muito os filmes do Mazzaropi que cantei; fiz outros filmes, mas esses acho que foram os que marcaram muito.

Portal NetBabillons
Agnaldo Rayol, fale do seu público?
Agnaldo Rayol
Sempre tiro o chapéu para os artistas que exercem um trabalho sério e bonito, que gostam da profissão e tem amor por isso, acho que em toda a profissão tem que se gostar daquilo que faz. Em 12 de outubro desse ano completo 46 anos de carreira, mas confesso uma coisa para todos vocês, todos os amigos, sempre é uma estréia, sempre é uma coisa nova, sempre dá um friozinho na barriga, sempre tem um nervoso que é uma coisa impressionante mas acredito que todo o profissional sinta isso, porque acho que isso envolve a responsabilidade que você tem com seu público, aquelas pessoas estão ali para te ver, te incentivar, te aplaudir, para dar carinho, porque acho que a carreira da gente se resume nessa troca de energia entre público e artista, então é uma troca sempre, por isso mesmo a gente sente aquele nervosinho, mas depois que você entra e percebe que está tudo bem, que as pessoas estão ali afim, é sempre muito bom, um grande prazer, uma grande alegria. É também uma grande responsabilidade, é muito importante que você esteja bem diante do seu público, é muito importante que você exerça a sua profissão com dignidade, porque o público te dá isso, dá o que você busca, mas é muito importante que você retribua da melhor maneira possível, eu acho que é muito importante você ser digno e estar bem diante daqueles que te admiram, aquelas pessoas que vêem em você de certa forma um espelho, que se miram em você para fazer outras coisas. É muito importante que a gente não se esqueça disso, nós entramos nas casas das pessoas pela televisão, nós estamos com as pessoas quando elas ouvem um CD da gente, nós estamos quando elas vêem um filme ou uma novela que você participa, seja lá o que for, é muito importante que exista esse respeito profundo para com o público, porque sem eles nós nunca vamos conseguir alcançar nossos objetivos, é muito importante que exista esse respeito para com as pessoas que te aplaudem e te incentivam, sem isso você não é nada.

Portal NetBabillons
Mesmo sendo dono de uma voz excepcional, Agnaldo Rayol teve percalços para atingir o sucesso?
Agnaldo Rayol
Sempre, comecei muito menino, mas quando fiquei rapazinho a coisa ficou complicada, me apresentei, fiz testes em algumas coisas no Rio de Janeiro, até que tive um golpe de sorte e fui cantar numa festa em Juiz de Fora - Minas Gerais e estavam lá os diretores das emissoras associadas do Brasil inteiro, vários artistas e fui muito bem sucedido, o diretor da Rádio Tupi do Rio de Janeiro na época que se chamava Jesuíno Antonio D'Ávila, que foi o homem que deu a grande oportunidade da minha vida, ele me chamou, me contratou e através dele consegui entrar definitivamente depois de adulto na carreira artística, em São Paulo foi o Cassiano Gabus Mendes que me lançou na televisão, a esses dois sou muito grato.

Portal NetBabillons
Fale um pouco da trilha sonora Tormento D'Amore, da novela Terra Nostra da Rede Globo de Televisão, da gravação da música com Charlotte Church?
Agnaldo Rayol
Como disse anteriormente eu gravei a música sozinho em Londres, ela gravou separadamente, depois nos encontramos em Miami e no programa do Faustão. Foi realmente um momento muito bonito, foi um convite que recebi do Benedito Rui Barbosa, o autor da novela que é muito meu amigo, essa música é cantada em italiano, mas é uma música brasileira, feita por autores brasileiros Luiz Quiavom, Marcelo Barbosa e o meu querido Andó. Foi uma música que de repente aconteceram coisas incríveis, a novela foi um grande sucesso, através dessa música viajei muito pelo Brasil todo cantanto Tormento D'Amore e fazendo shows, tive a oportunidade de conhecer um novo público, gente mais jovem, que de repente através do sucesso da música na novela, pelo fato de ter gravado com uma menina de 13 anos na época, atingi um público jovem muito grande, cheguei a fazer shows em estádio de futebol lotado e 70% do público era de gente jovem. Então foi uma coisa realmente maravilhosa, foi uma experiência linda e foi muito bom porque tive a oportunidade de mostrar o meu trabalho para esse pessoal jovem que está chegando.

Portal NetBabillons
Fora do Brasil, quais os Países que melhor lhe receberam?
Agnaldo Rayol
Graças a Deus fui sempre bem recebido, já cantei na Argentina, no Uruguai, em Portugal, na Itália, assim gravando, na Itália nunca em shows, mas fui fazer clip lá, foi muito engraçado porque as pessoas paravam na rua e aplaudiam. Já fui para os Estados Unidos, México cantei em vários lugares, sempre me saí muito bem e sempre fui muito bem recebido.

Portal NetBabillons
Em sua opinião, uma personalidade brasileira exemplo de ser humano?
Agnaldo Rayol
Existem várias pessoas que admiro, não vou cair naquele velho chavão de dizer que é meu pai ou minha mãe, porque esses a gente nem tem que opinar, porque já está tudo feito. Mas existem pessoas que admiro profundamente, uma dessas é um grande amigo meu, é como um irmão para mim, muitas vezes as pessoas dizem que ele parece ser de fazer gozação, eu digo que ele tem esse jeito assim, mas é extremamente inteligente, tem um coração maior do que ele próprio, estou falando do Fausto Silva, o Faustão, ele é um grande e querido amigo, muita gente nem imagina o ser humano maravilhoso que ele é. Eu cito o Fausto Silva porque sou grande amigo dele, da família dele, dos pais dele, enfim é uma pessoa incrível que tenho um respeito e um carinho muito grande, também tenho grandes amigos no meio, como a Hebe, a Nair Belo, a Lolita Rodrigues, são pessoas que são amigas queridas de coração, de muitos anos.

Portal NetBabillons
Você tem um carinho especial com São Francisco do Sul, como isso aconteceu?
Agnaldo Rayol
Foi uma coisa muito interessante, porque a produção do filme estava buscando um lugar onde tivesse uma linha de trem, um trem antigo e foi encontrado aqui em São Francisco do Sul. Nós fizemos uma cena dentro de um trem, eles ativaram especialmente para a filmagem, foi uma perseguição de bandidos comigo em cima do trem, a gente pulava de um vagão para outro, foi muito interessante, inesquecível. Tive a oportunidade de cantar num clube, o XXIV de Janeiro, as pessoas me receberam de braços abertos, como hoje na apresentação na Igreja Nossa Senhora da Graça, senti o calor humano, uma coisa tão bonita, de coração. Fiz questão de fazer isso porque muita gente queria ir no Clube e não poderia estar lá, não envolveu nada profissional, só mesmo o coração e a vontade de fazer um carinho para as pessoas.

Portal NetBabillons
Qual a premiação/condecoração recebida que foi mais significativa para o cantor Agnaldo Rayol?
Agnaldo Rayol
Ao longo da minha carreira recebi tanta coisa: tantas placas, tantos troféus, não tenho nem como enumerá-los, mas para não ficar sem dizer vou citar um. Há muitos anos atrás recebi o título de Cidadão Paulistano, em São Paulo, está lá na parede na minha sala de som, está com algumas fotografias que gosto muito, me honrou muito porque sou carioca de nascimento, mas recebi esse título e me deixou muito honrado. Recebi também de Cidadão de Itapecerica da Serra, onde morei algum tempo e de Ubatuba no litoral de São Paulo. São coisas que deixam a gente muito feliz porque é uma homenagem que você recebe através de um título que representa a vontade de um povo, são coisas que para mim significam muito. No dia-a-dia você também recebe homenagens, pelo simples fato de você sair e na rua alguém, uma senhora te cumprimentar e dizer que gosta de você, dar um abraço, um beijo, isso é uma coisa linda, ali você percebe que está atingindo seu objetivo. Acho maravilhoso isso e recebo homenagens quase sempre.

Portal NetBabillons
Para você quais são os melhores cantores do século XX?
Agnaldo Rayol
Vários, cito um exemplo internacional, com uma carreira de cantor que até hoje nunca vi igual, foram muitos anos, uma carreira cinematográfica, de ator, cantor, filmes, música, discos, o Frank Sinatra. Talvez se houvesse uma eleição popular para o Grande Cantor do Século XX, com certeza, acho que Frank Sinatra seria eleito. Embora eu gostasse muito do Elvis Presley, cheguei a assistir shows pessoalmente, em uma época que ele estava muito bem, mas acho que o grande cantor do século XX foi o Frank Sinatra. No Brasil existem vários que significaram e significam muito para a música popular, acho que o próprio Roberto Carlos, que tem um tempo de carreira enorme e sempre está aí. Costuma se dizer que o Roberto Carlos tem uma voz pequena, mas para se cantar bem, não precisa ter uma grande voz necessariamente, tem que se saber cantar, isso ele sabe como ninguém. Acho que Roberto Carlos, Caetano Veloso, Caubi Peixoto, que é um dos maiores cantores que o Brasil já teve, Orlando Silva, Francisco Alves, Vicente Celestino, de lá para cá são muitos, para citar eu poderia até ser injusto, mas citei os que acho representativos. O Caubi foi escola para muita gente, inclusive eu quando comecei a minha carreira como cantor popular, gravando, olhei muito para o Caubi, procurava cantar as músicas dele, hoje somos muito amigos. O Brasil é muito rico nisso, temos também grandes cantoras brasileiras: Gal Costa, Maria Bethânia, Angela Maria, Elis Regina, agora a Marisa Monte e tanta gente boa que tem por aí.

Portal NetBabillons
Fale-nos um pouco do poeta Agnaldo Rayol?
Agnaldo Rayol
Na realidade todo o homem, generalizando, se quisesse seria um poeta. Não me considero um poeta, lancei um livro de poesias algum tempo atrás. Foi um momento da minha vida, que estava um pouco complicado emocionalmente, resolvi por para fora e escrever uma porção de coisas, mas não me considero um poeta. Acho que a todo momento se encontra a poesia, existe uma frase de Ataulfo Alves, que foi um grande compositor brasileiro, que diz: "Olha quanta poesia há nas estrelas, na noite, na lua e na chuva fria que molha as pedras da rua...". Acho que em tudo há poesia, é só você ter olhos para vê-la.

Portal NetBabillons
A Internet tem beneficiado a sua carreira?
Agnaldo Rayol
A internet é importantíssima, acho que as pessoas no mundo hoje não podem viver sem internet mais, é uma coisa definitiva. A Internet é infinita, a cada dia que passa é uma coisa nova, faz parte da vida das pessoas, é importantíssima. Infelizmente como tudo que tem uma importância grande na comunicação existem algumas coisas que não deveriam existir na Internet, mas quem sabe um dia se consiga controlar isso melhor. Vou aproveitar para dar o meu site é www.agnaldorayol.com.br e o email é agnaldorayol@agnaldorayol.com.br.

Portal NetBabillons
Deixe um conselho para os Universitários Brasileiros?
Agnaldo Rayol
Só duas palavras: estudem muito. É muito importante o estudo na vida de qualquer pessoa, muitos até pelo fato de serem jovens tem a mania da eternidade, acham que nunca vão ficar velhos, que tudo vai acontecer naquela hora. Acho importante se viver legal, aproveitar a juventude que é linda e é só uma vez na vida. O jovem deve saber que a partir do momento que vive, está envelhecendo, se não aproveitar a oportunidade do estudo, quando se tem esta oportunidade, pois muitos não tem; aproveitem, estudem, porque isso vai ser tão bom para a pessoa que estuda, bom para o país, bom para todos nós, porque juventude sem estudo é uma juventude perdida. A juventude não é só viver a vida, o barato do momento, eu acho que é muito importante estudar, porque estudando vão sentir a grandeza disso. O saber é importantíssimo para a vida de todos nós, para todo o país, a garotada que está aí é que vai fazer o nosso Brasil, para você, para nossos filhos, o saber é muito importante. Eu não estudei tanto quanto gostaria, me tornei profissional muito cedo, por causa da profissão tive que largar muita coisa que gostaria de fazer, mas sempre li muito, procurei me informar muito, isso sempre foi muito importante para minha formação e para minha vida como um todo. Também é muito importante respeitar aqueles que ensinam, tem muita gente que não respeita o seu professor, a sua professora, o seu mestre, aquele que está transmitindo o saber, faça isso que você vai ter uma vida mil vezes melhor.

VEJA MAIS...

Apresentação de Agnaldo Rayol na Igreja Matriz Nossa Senhora da Graça em São Francisco do Sul - SC


Contatos para Show:
Site Oficial: www.agnaldorayol.com.br
Email: agnaldorayol@agnaldorayol.com.br


Portal NetBabillons, 02 de Julho de 2003.



Página inicialVolta ao índice.