Abertura
Conheça a GMG.
Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Índice do Canal.
Homenageado
Dalmo Vieira Filho
Arquiteto e Superintendente da 11ª Superintendência Regional do
IPHAN Santa Catarina

Perfil

Dalmo Vieira Filho nasceu em Curitiba, no Estado do Paraná, em 03 de Setembro de 1953.
É Arquiteto e Urbanista, especialista na Área de Proteção e Valorização do Patrimônio Cultural (UFBA/IPHAN/UNESCO).
Possui cursos de Extensão e Especialização na Alemanha e Portugal.
Professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC e Arquiteto do IPHAN.
A preservação do Patrimônio Histórico no Brasil tem a participação inequívoca de Dalmo, pois este brasileiro ajudou em pesquisas, inventários, tombamentos e a formatação de leis as quais os governos instituíram.
Hoje o Patrimônio Histórico é realidade no Estado de Santa Catarina e os projetos de restauração são êxito consumado pela presença e determinação com que Dalmo se integra e se entrega a estas realizações.

Entrevista

Portal NetBabillons
Dalmo, você é natural de Santa Catarina ? De qual cidade?
Dalmo Vieira Filho
Nasci em Curitiba- Paraná, no tempo que meus pais estudavam lá, minha mãe é de Florianópolis e meu pai é de Itajaí e com 2 anos de idade eu voltei para Itajaí e lá fiquei até sair do científico, para ingressar na faculdade.

Portal NetBabillons
Há quanto tempo o Patrimônio Histórico e Artístico Nacional faz parte da sua vida?
Dalmo Vieira Filho
Acho que mais 20 anos, desde os 2 últimos anos da faculdade, onde comecei a trabalhar com o Ciro Coelho, deve ter sido em 1976 ou 1977, é um pouco mais de 20 anos!

Portal NetBabillons
Qual a importância do Patrimônio Histórico do Estado de Santa Catarina para o Brasil?
Dalmo Vieira Filho
A importância do Patrimônio Histórico em Santa Catarina é maior que em outros estados, porque talvez a vocação principal do estado, se nós pensarmos numa projeção de 20 ou 30 anos, seja o turismo, principalmente o turismo regional que vai do Prado até São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. E é para isso o estado está especialmente vocacionado, só que até agora o vetor chefe do turismo em Santa Catarina tem sido o verão e o nosso verão é curto e às vezes ingrato. Então aqui o Patrimônio Cultural é a grande possibilidade, o grande diferencial junto com a natureza de atração para o estado: funciona o dia inteiro, vai estar sempre associado a qualidade de vida e é uma grande alternativa de geração de empregos e recursos para o estado. Então aqui nós precisamos do Patrimônio Cultural, valorizado, reconhecido e preservado; em outros estados de citação turística talvez o patrimônio seja menos necessário, porque as benesses da natureza: o sol, as praias o dia inteiro, de certa maneira precisam menos do patrimônio, um exemplo no caso seria o Ceará, mas aqui é indispensável.

Portal NetBabillons
Cite a cidade histórica de maior importância no Estado de Santa Catarina e porquê?
Dalmo Vieira Filho
É muito difícil, porque cultura é exatamente a diversidade e cada uma delas tem o seu ponto. São Francisco do Sul é a mais antiga, a que tem a melhor relação com o mar. Laguna é o maior centro histórico, Florianópolis foi a capital da Província de Santa Catarina, tem as fortalezas. Ainda tem as regiões de migração com um patrimônio valiosíssimo. Não dá para responder qual a mais significativa. Seguramente entre as regiões de imigrantes italianos, alemães, poloneses e essas três cidade do litoral: São Francisco do Sul, Laguna e Florianópolis, está o que temos de mais significativo, de mais especial no Patrimônio.

Portal NetBabillons
Qual a edificação mais preciosa entre os conjuntos arquitônicos tombados em Santa Catarina ?
Dalmo Vieira Filho
É também difícil falar da mais preciosa, a questão cultural abrange todas as espécies de cidades, por exemplo, temos uma casa enxaimel, preservada com material, dialetos, cozinha, provindos da atividade agrícola. Temos conjuntos preservados como Laguna e São Francisco do Sul, edificações com a dimensão da fortaleza de Anhatomirim, não dá para dizer qual é a mais preciosa. Mas como opção pessoal, em termos de identificação, eu poderia falar das fortalezas que por muito tempo foi o objeto maior de nossa ação, e do conjunto tombado da empresa Hoepcke, em São Francisco do Sul, onde foi edificado o Museu Nacional do Mar.

Portal NetBabillons
São Francisco do Sul está entre as 20 cidades contempladas com o Projeto Monumenta, oficializado há quase um ano, o que existe de efetivo neste sentido?
Dalmo Vieira Filho
Felizmente a entrevista para o Portal Netbabillons está sendo hoje, porque o programa foi assinado ontem (27/06/2002), na verdade, já foi assinado o contrato com o BID. Em uma solenidade em Brasília, estavam presentes o Prefeito Municipal de São Francisco do Sul, Odilon Ferreira de Oliveira, algumas autoridades da cidade, o Ministro da Cultura, Francisco Corrêa Weffort e me parece que até o Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso. A partir de ontem o Programa Monumenta é um contrato entre o BID, a Prefeitura de São Francisco do Sul e o Ministério da Cultura, nos próximos dias nós teremos já o desenrolar normal do programa. Até 2004(500 anos da cidade), já teremos a cidade remodelada, dentro da abrangência do programa que é realizar investimentos em toda a orla da cidade, a orla tombada, em aproximadamente 100 imóveis particulares, com empréstimos a juros zero e vários monumentos principais de São Francisco do Sul como: o Museu Nacional do Mar,o Museu Histórico, a Igreja Matriz, o Mercado Público e o Clube XXIV de Janeiro, são os primeiros edifícios selecionados. Então teremos obras em toda a orla e em aproximadamente uma centena de moradias.

Portal NetBabillons
Em suas andanças, analisando conjuntos arquitetônicos e edificações isoladas, o que de mais curioso no estrutural arquitetônico, você já encontrou?
Dalmo Vieira Filho
O patrimônio do Brasil é espetacular, seguramente está entre os mais sifnificativos do mundo. Nós temos todo o tipo, desde edificações muito antigas como a casa da torre de Garcia Dark, do século XVI, na Bahia, edifícios ecléticos que vieram montados prontos da França, da Inglaterra, da Alemanha, como o Teatro José de Alencar, em Fortaleza, como o Teatro de Manaus. Fortificações espetaculares que mostram o esforço que foi realizado por séculos para dar ao Brasil essa dimensão continental que o país apresenta, como o forte Príncipe da Beira, Coimbra, aproximadamente uma centena de fortificações ao longo do território, casas de imigrantes, de pequenos proprietários, humildes, mas que expressam todo o contexto cultural trazido por vários contingentes étnicos que povoaram o Brasil. Conjuntos maravilhos como Cachoeira da Bahia, Ouro Preto, Diamantina, os nossos aqui, como São Francisco do Sul e Laguna, paisagens notáveis. Coisas curiosas como a fazenda Babilônia, próxima a Brasília que era uma fazenda praticamente de procriação de escravos. Os edifícios que atestam os vários ciclos que o Brasil conheceu: o açúcar, o ouro, o café, o algodão, o fumo. Praticamente em cada lugar do Brasil vemos uma coisa digna de ser preservada e ser passada para as gerações futuras, um patrimônio valiosíssimo e que precisa ainda estar mais presente no rol das preocupações centrais da organização, do planejamento, das coisas que o Brasil prepara e investe para o futuro.

Portal NetBabillons
O que há de positivo na lei de tombamento do Patrimônio Histórico, que incentive os proprietários de edificações já tombadas, caso estes não tenham condições econômicas de manter preservado o bem?
Dalmo Vieira Filho
A lei de tombamento nacional, a mesma lei que criou o IPHAN, ela é um dos instrumentos legais mais preciosos, é um verdadeiro patrimônio legal do Brasil, ela foi por muitas décadas a primeira lei que colocava os interesses coletivos acima dos interesses da propriedade privada, permitia o interesse comum intervir na propriedade privada. Considerada hoje pelo juristas como um patrimônio legal e nem por isso, por ter 66 ou 67 anos; às vezes no Brasil nos temos uma lei de 60 anos que precisaria ser mudada. Mas a verdade é que os países ricos também respeitam a lei e tem leis centenárias. Esse foi um quesito em que o Brasil se antecedeu a todos os países da América, fazendo uma fiscalização vigorosa em defesa do patrimônio. E da própria lei já está consagrado o princípio que o proprietário que não tem meios, deve recorrer ao IPHAN, mesmo aqui em Santa Catarina nós temos obras realizadas, em pelo menos meia centena de casas particulares e hoje em dia com as leis de incentivos fiscais do Governo Estadual, Federal e inclusive de vários Municípios, as alternativas de quem tem um bem tombado passam a ser muito maiores. Para quem tem um imóvel e precisa reformá-lo a primeira coisa a fazer é procurar a Prefeitura de sua cidade e dizer de suas necessidades. Porque nós estamos permanentemente trabalhando em valorizar o conjunto de bens tombados, o que se busca sempre é tentar que uma dessas políticas, uma dessas alternativas incida sobre essa propriedade. Às vezes é um ajustamento de conduta, às vezes recurso próprio, às vezes uma compensação, cada vez mais existem alternativas de fazer que a pessoa que tem uma casa tombada não seja prejudicada, como até um tempo atrás era considerado. Nós somos um país ainda de tradição arraigada à propriedade, qualquer coisa que interfira com isso nós reagimos violentamente. Então o tombamento por intervir na propriedade privada e também por ser uma coisa que funciona; nós temos várias leis muito mais sérias, muito mais rigorosas que o patrimônio mas que não funcionam e que ninguém dá importância. Mas como as coisas que são tombadas, salvo em raríssimas excessões, elas ficam protegidas, as pessoas não conseguem mudar esse dispositivo, então há um certo receio. Mas em todo lugar, inclusive nas grandes cidades, a medida em que as cidades se planejam, estruturam seu desenvolvimento, a legislação, o controle deixa de estar exclusivamente sobre os bens tombados, então hoje há uma aceitação e uma facilidade muito maior em trabalhar com isso, do que há 10 ou 20 anos atrás.

Portal NetBabillons
Por que os governos estaduais não usam estratégias de auto manteneção das cidades históricas, firmando campanhas para atrair turistas para estas cidades?
Dalmo Vieira Filho
O que falta aos governos estaduais de modo geral é um planejamento mais amplo, um planejamento que pense em termos de futuro em todos os setores, verdadeiros planos de desenvolvimento que possam transcender mandatos, que possam fazer parte do diário da ocupação dos estados brasileiros. A rigor nós ainda temos uma sociedade que reflete pouco, que planeja pouco, que continua destruindo muito do que deveria fazer parte do cenário, dos bens de vida dos nossos descendentes, então lamentavelmente do ponto de vista de reflexão e de planejamento nós ainda estamos na pré-história. A cultura é um dos fatores, que eu diria, que é mais procupante porque é a identidade nacional, é mais do qualquer outra coisa, o que justifica a existência de uma nação, é a base da existência da nacionalidade e quando nós descuidamos disso nós estamos pondo em risco a própria essência do que seja o Brasil, o brasileiro e por extensão o futuro. Então a cultura e o patrimônio não é um segmento à parte quase um supérfluo, um luxo, de uma sociedade que tem vários problemas primários, mas é um dos problemas principais da nossa sociedade e de nosso futuro.

Foto: GMG
Dalmo Vieira Filho fez da Preservação do Patrimônio Histórico um sacerdócio, onde ele respira a tradição de todas as linha arquitetônicas.

Portal NetBabillons
Em sua opinião, qual o expoente máximo na arquitetura no Brasil?
Dalmo Vieira Filho
O Brasil tem grandes arquitetos desde Francisco Dias, o jesuíta que veio para cá com Tomé de Souza, Luis Dias que foi o primeiro arquiteto, brigadeiros, engenheiros militares, construtores, quase escravos tidos como de condição inferior, como o nosso grande mestre Antonio Francisco Lisboa, autor de obras fantásticas. Então eu citaria dois: o Antonio Francisco Lisboa "O Aleijadinho" e Oscar Niemeyer, na atualidade.

Portal NetBabillons
No Brasil qual a cidade que você considera exemplo de preservação do Patrimônio Histórico Porquê ?
Dalmo Vieira Filho
Nós não temos um exemplo pronto, temos várias cidades que possuem particularidades importantes: Ouro Preto, Diamantina, Parati, Brasília, alguns setores do Rio de Janeiro tem projetos de preservação importantes, Olinda já foi, hoje em dia não está bem, São Luis, do Maranhão, mas um exemplo pronto e acabado em preservação de patrimônio nós ainda estamos devendo. As nossas cidades se transformam muito rapidamente, as políticas são muito dinâmicas e só agora que a gente começa a ver uma espécie de acomodação mais durável da sociedade brasileira, provavelmente isso fará com que há 10 ou 20 anos a gente tenha realidades mais estabelecidas que então possam ser exemplares, até o momento não temos.

Portal NetBabillons
Na literatura, seu gosto, livros de cabeceira?
Dalmo Vieira Filho
Eu gosto de ler história, principalmente história do Brasil, história das navegações, história do século XVI, XVII, quanto mais antigo maior o interesse. Mas meu livro de cabeceira é Ilíadas, de Homero.

Portal NetBabillons
No cinema, dois filmes que mais gostou?
Dalmo Vieira Filho
Eu gosto muito de cinema, agora o que me passa pela cabeça: By By Brasil, Amacord e Ladrões de Cinema.

Portal NetBabillons
Na gastronomia, suas preferências?
Dalmo Vieira Filho
É difícil, porque eu gosto de tudo, sou fã particularmente da comida brasileira, mas gosto da comida japonesa, da alemã. Mas uma coisa que eu gosto muito é de beringela com cebola.

Portal NetBabillons
Uma mensagem para o universitário brasileiro?
Dalmo Vieira Filho
Eu leciono em uma universidade, acho que a esperança, a vontade que as pessoas ingressam na vida profissional saindo da universidade é um dos dos trunfos que o Brasil tem, nós deveríamos investir muito mais em educação, precisávamos estar muito mais atentos a qualidade da formação do universitário em todos os níveis de ensino, e uma relação maior da nossa realidade com o nosso ensino. Mas, nosso país está em desenvolvimento e o universitário tem um universo por fazer.

Portal NetBabillons
Você é o pai do projeto de criação do Museu Nacional do Mar em São Francisco do Sul, no Estado de Santa Catarina, fale sobre a importância do Museu para o Brasil?
Dalmo Vieira Filho
A importância do Museu para o Brasil é que ele se dedica a uma das facetas do patrimônio cultural brasileiro que nós não tínhamos em nenhum momento pensado como patrimônio em conservar, que em outros países da América Latina não pensam em preservar, que é o Patrimônio Naval, as coisas que recorrem da relação do homem com o mar. No Brasil se formos pensar esse contexto de patrimônio entre as festas, tradições, costumes, histórias, seja o mais rico da nossa tradição cultural, o patrimônio dos pescadores, das pessoas que convivem com o mar e as embarções brasileiras são um verdadeiro fenômeno mundial porque elas reúnem conhecimentos náuticos muito antigos, da África, da Ásia, da Europa, da América, um verdadeiro caudeamento de conhecimentos, de culturas, que faz com que cada barco, cada remo, cada apetrecho, cada condição de navegar exista. Então é um ponto de vista antropológico de grande diversidade cultural de valor inestimável que infelizmente está em decadência.
A grande função do Museu Nacional do Mar é identificar, valorizar, chamar a atenção para essa faceta do patrimônio cultural do Brasil e como objetivo secundário fazer o Brasil voltar a se interessar pelo mar que esquecemos, só pensamos no automóvel, na malha ferroviária, precisamos voltar a lembrar do litoral, dessa enorme costa.

Portal NetBabillons
Qual dos seus projetos realizados, considera o mais importante?
Dalmo Vieira Filho
Nós temos vitórias, acho que os tombamentos em São Francisco do Sul e Laguna, a restauração das fortalezas em Santa Catarina, a criação do Museu Nacional do Mar. Eu acho que todos tem a sua significancia específica, agora estamos trabalhando muito na questão do patrimônio arqueológico na Ilha do Campeche, as inscrições rupéstres da região da Ilha de Santa Catarina e nos grandes sambaquis na região de Laguna. Ainda, um grande projeto na região de imigrantes: alemães, italianos e poloneses. É impossível falar de qual seria mais importante, são fases e resgates de particularidades muito importantes para o passado e para o futuro do estado de Santa Catarina.

Portal NetBabillons
Você tem algum projeto especial que ainda deseje realizar?
Dalmo Vieira Filho
Eu acho que talvez complementar estes que eu citei, sempre imaginamos a nossa ação em uma sequência: identificar, refletir as coisas que tem valor, proteger através de tombamentos ou outro instrumento e depois valorizar, não adianta só tombar. Então seria o esforço de levar até o fim essas tarefas.

Portal NetBabillons
Se você fosse construir uma casa urbana hoje, seguiria as mesmas linhas de um conjunto arquitetônico de importância histórica ?
Dalmo Vieira Filho
Não, de modo geral não, porque a arquitetura de hoje deve ter as características, as marcas de hoje, até poderia ter alguma referência com a arquitetura tradicional, mas hoje devemos fazer a arquitetura da atualidade.

Portal NetBabillons
Você é um homem de fé, segue alguma religião?
Dalmo Vieira Filho
Não, não tenho religião.

Portal NetBabillons
O que você acredita que possa ser feito de grandioso para os 500 Anos de São Francisco do Sul, que acontecerá no ano 2004 ?
Dalmo Vieira Filho
A cidade e a população precisam tomar conhecimento da excepcionalidade do lugar em que vivem. Falo como cidadão honorário porque estou freqüentemente aqui; São Francisco do Sul e os francisquenses se consideravam vítimas da "praga do padre" (história folclórica de São Francisco do Sul), moravam em lugar que, entre aspas, não tinha ido para frente, o que interessava era Joinville, Curitiba, cidades que possibilitavam mais trabalho porque são mais ricas, mas que por outro lado se transformaram radicalmente. Acho que hoje em dia as pessoas já percebem que moram em uma cidade tranquila, uma cidade melhor, onde a convivência com o natural e o cultural é intensa, é uma grande vantagem! De tudo que se pode fazer: das festas, do Projeto Monumenta, dos investimentos que vão ser feitos, o mais importante é as pessoas verificarem que moram num lugar especial.

Portal NetBabillons
Em sua opinião São Francisco do Sul precisa do que para entrar na a rota do turismo histórico nacional e internacional?
Dalmo Vieira Filho
A rigor é a mesma coisa, que "ela" perceba o valor que tem e valorize as coisas que tem. A ilha e cidade de São Francisco do Sul estão no caminho para se tornar um dos destinos turísticos mais importantes do Brasil, que se conjugam patrimônio cultural, lagoas, estuários, Baía da Babitonga, Centro Histórico, Museu do Mar, as possibilidades náuticas, proximidade geográfica como Joinville, Curitiba, Blumenau, Itajaí, fazem com que a cidade tenha realmente um potencial muito grande. Agora é preciso cuidar disso, é preciso considerar que ser uma cidade turística exige reflexão, exige ter um projeto e seguir esse projeto, se fizermos atalhos vamos jogar fora todo o projeto.

Portal NetBabillons
A Internet é uma das tecnologias modernas, mais usadas em todo o planeta, como você vê essa ferramenta de comunicação?
Dalmo Vieira Filho
Eu vejo realmente como um modo espetacular, uma nova dimensão de comunicação, de transmissão de informações. Preciso me aperfeiçoar, ainda não domino bem a internet. Mas sem dúvida nenhuma é uma das coisas que está mudando o mundo e para melhor.

Portal NetBabillons
Na arquitetura, em sua opinião, cite obras de grande importância no Brasil, no exterior?
Dalmo Vieira Filho
O Brasil teve do ponto de vista internacional, coisas importantes no período barroco e algumas no modernismo: Brasília, o prédio do Ministério da Educação e Cultura, o Palácio do Estado do Capanema, no Rio de Janeiro, assim como o conjunto da Pampulha, são obras monumentais que hoje em dia figuram em todos os livros internacionais,mais importantes, da arquitetura universal. Quando se escreve sobre arquitetura no século XX figuram todas essas obras.

Portal NetBabillons
Na família, como é Dalmo Vieira Filho?
Dalmo Vieira Filho
Gosto da casa, de curtir meus filhos, tenho 3 filhos, 2 deles do primeiro casamento e uma menina pequena agora do segundo, todo final de semana estou com eles e sempre que possível, sou muito caseiro, pacato, gosto de ficar em casa.

VEJA MAIS...

Portal NetBabillons, 6 de Agosto de 2002.


Página inicialVolta ao índice.