Abertura.
Conheça a GMG.
Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.

Perfil

Lair Leoni Bernardoni nasceu na ilha de São Francisco do Sul, no Estado de Santa Catarina, em 18 de dezembro de 1938, filha do pintor e ourives Kurt Guilherme Herrmann e Floriza Herrmann. Casou-se com Cleophano Bernardoni e tiveram 5 filhos: Giancarlo 40 anos, Sandro 39 anos, Jacqueline 37, Geneviève 27 e Michelângelo com 20 anos.
Vivaz literata entre as décadas de 60 e 70 dedicou-se as letras, escreveu para jornais em Santa Catarina e colecionou crônicas e poesias. Em 1969 passou a integrar como membro da Academia de Letras José de Alencar, em Curitiba-PR. Nas décadas de 70 a 80 criou a sua Casa de Modas, Maison Charmanie, fez a moda clássica e elegante para a mulher brasileira.
Descobriu-se Fotógrafa Artística aos quase 45 anos, em 1982, de lá para cá iniciou-se uma jornada brilhante e coroada de êxito.
Endereço da morada: Rua da Ilhinha, 145
Casa do Farol - Praia dos Paulas. CEP 89240-000,
São Francisco do Sul - Santa Catarina, Brasil.
Fone: 55 (47) 3444-2848.
E-mail: serendip@nts.com.br

Foto: Acervo de Lair.
Lair, Cleophano e os filhos na Primavera do ano 2000.

Lair é integrante do Image Bank, sediado em Dallas. Comercializa suas imagens em mais de 20 países. Já fez capas de livros no Brasil e exterior, capas de discos e peças publicitárias de importantes empresas brasileiras. Está presente em capas de agendas, cadernos, camisetas, perfumes, calendários e outras publicações refinadas.

Opiniões Especiais

Lair Leoni Bernardoni, Nasceu no planisfério cósmico da Terra, é um ser humano especial, missionária das Belas Artes, capturadora do fulgor e singelez das figuras animadas de emoção macro. Entre as nevoas românticas a paixão se desdobra em penetrantes fios de Sol, que se alargam ou diminuem em lúdica dança, o figurismo se integra e a Mãe Natureza despida entre as luzes se exibe, num desfile glórioso para ser perpetuado por Lair, suas obras Oníricas são plasmas alógenos do Universo.

Eros Damiam Pereira
Escritor e Artista Plástico
Outono de 2001

Como homenagem à literatura, à inteligência e à sensibilidade, o livro de Lair Leoni Bernardoni é obra única no atual panorama das letras catarinenses. Um objeto-de-arte, emoldurado por textos elaborados sob o rigor da emoção e de alucinada paixão pela natureza.
De sofisticada apresentação gráfica, a refletir o universo estético da autora, quanto de conteúdo poético-literário de rara singularidade, o livro Girassol, Giralua constitui-se numa demonstração de sensibilidade própria, aliás, de quem já anteriormente se consagrara como exímia fotógrafa, com exposições em 13 das mais importantes capitais do mundo.
Dedicado a rememorar lugares, paisagens, livros e pessoas. a obra proporciona ao leitor um passeio pelo mundo e por muitas vidas sob o privilégio ângulo da fina emocionalidade da autora.
Em linguagem madura e esculpida em artesanato literário, capaz de provocar no leitor instigantes reflexões, que sempre será o melhor e o mais esperado resultado do texto bem pensado e bem elaborado.

Apolinário Ternes
Jornalista e Escritor

os fotógrafos têm a mesma função dos poetas: eternizar o momento que passa...

Mário Quintana
Poeta

Foto: Acervo de Lair.
Lair Leoni Bernardoni, descontraída para o mundo.

O que eu quero, neste comovido momento que escrevo aqui no silêncio da minha floresta, contemplando imagens inventadas por esta admirável artista brasileira, é simplesmente dizer que a mágica, a sensual beleza de sua arte, me faz recitar em voz alta o perfeito verso de Keats: "a thing of beautiful is a joy forever". A beleza da arte de Lair é uma alegria que nunca se acaba.

Thiago de Mello
Poeta

Foto: Acervo de Lair.
Lair e Cleophano, em Curitiba-PR na Primavera.

Lair Leoni Bernardoni refaz o fazer fotográfico, destinando-lhe um espaço de pura beleza.
Nada perturba a atmosfera de transparências.
Lembro de Visconti. A poesia esplende nas imagens, sem pressa,
pouso suave, gerânio ao luar, floremflor.
Lembro Leonardo Da Vinci, o ideal de beleza possível em madonas amadas, atemporais.
Composição, tonalidades, a figura humana, a unidade apreendida a partir de uma sensibilidade generosa, aberta para a luz e a revelação de faces debaixo do rosto da superfície.
Abrandamento, ecos, doçura, sutileza, rítmo, dignidade.
A obra de Lair equivale a um código poético.
E sabemos, hà muito tempo, com Hölderlin:
Quanto mais poético, mais real.

Lindolf Bell
poeta
Membro da Associação Internacional de Críticos de Arte (1987)

Suas fotos não são só pinceladas de luz: são pinceladas de talento. Escrever para você é para mim um prêmio. Considerei sua mostra e considero sua atividade de fotógrafa uma revelação pelas escolhas e pelos resultados. Consegue dar às figuras um fascínio apurado, poético. Assim, me digo seu admirador.

Pietro Maria Bardi
Diretor do Museu de Arte de São Paulo- MASP

Quinta-Feira, 19 de Abril de 2001.

VEJA MAIS...

Exposição Permanente da Fotógrafa, Lair Leoni Bernardoni no Canal Galeria Station.

Página inicialVolta ao índice.Página seguinte.

Índice do Canal.
Homenageada
Lair Leoni Bernardoni
Fotógrafa Artística e Escritora