Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

Patras (Grécia), Córdoba (Argentina), Olinda (Brasil) e Amposta (Catalunha) são as Capitais Culturais de 2006

A partir de 1º de janeiro diversas cidades no mundo iniciaram as suas capitais culturais do ano 2006, segundo informa o Bureau Internacional das Capitais Culturais.
Na Capital Européia da Cultura, que é a origem histórica das capitais da cultura, a cidade grega de Patras 2006 sucede Cork 2005 (Irlanda).
No continente americano, a cidade argentina de Córdoba substitui Guadalajara 2005 (México), como referencia cultural das Américas, durante todo o ano de 2006. O Intendente (prefeito) de Córdoba, Luís Alfredo Juez manifestou que “a cultura está acima dos governantes, credos ou cores partidárias. Córdoba é o coração da cultura argentina e a capital cultural é a oportunidade que temos para demonstrá-lo. Por isso, conclamo a todos os cidadãos de Córdoba para que todos juntos levemos adiante a capitalidade cultural que iniciamos no último domingo. Para que a nossa Capital Americana da Cultura 2006 tenha êxito é necessário o comprometimento de todos os cordobeses”.
Por outro lado, o Brasil, quinto país mais populoso do mundo, inicia com Olinda a sua própria capital cultural. O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, expressou a sua satisfação pelo início da primeira Capital Brasileira da Cultura da história, felicitou o Bureau e a Organização Capital Brasileira da Cultura por haver implementado a capital cultural no Brasil e manifestou que “Olinda é a Capital Brasileira da Cultura pelo respeito que o Brasil tem por essa cidade e pela beleza de sua dimensão cultural. A importância dessa distinção marcará muito positivamente o futuro de Olinda e da cultura brasileira”.
Finalmente, a cidade de Amposta (Catalunha), no delta do Rio Ebro, será a Capital da Cultura Catalã 2006. Amposta substitui Esparreguera 2005 como referente da cultura catalã. O Primeiro Conselheiro (Primeiro Ministro) do Governo da Catalunha, Josep Bargalló, declarou que “é com projetos como o da Capital da Cultura Catalã que construímos um país mais moderno, avançado, forte e culto”.
O presidente do Bureau Internacional de Capitais Culturais, Xavier Tudela, manifestou que “cada vez mais países ou regiões culturais estão colocando em marcha suas capitais culturais, pois a iniciativa é um excelente instrumento de integração, coesão social, promoção da cultura e projeção positiva da cidade eleita. È por isso que desde o Bureau estamos trabalhando na instauração de novas capitais culturais em várias partes do mundo”.
Este ano 2006, será realizada na Grécia pela primeira vez em vinte anos de história das capitais da cultura, a Exposição Internacional de Capitais Culturais, na qual participarão as capitais européias da cultura e a maioria das outras capitais culturais existentes no mundo.
Fonte: Bureau Internacional de Capitales Culturales (Barcelona) - ONG CBC
03/01/2006

 

Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal