Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

História e Folclore do Paraná Ganham Dois Novos Produtos

Como parte das comemorações da Semana Nacional de Museus, a Secretaria da Cultura programou dois lançamentos, um que resgata a história dos 130 anos do Museu Paranaense e o outro, um CD com músicas folclóricas do Paraná. O CD Gralha Azul será lançado nesta quinta-feira (18), das 17h30 às 19 horas, juntamente com palestra sobre Fandango. O Catálogo dos 130 anos do Museu Paranaense será apresentada nesta sexta-feira (19), das 19h às 22 horas, com apresentação de grupo de dança, visitas às reservas técnicas e laboratórios do MP e palestra sobre patrimônio cultural e histórico.
Com um acervo de mais de 150 mil peças, o Museu Paranaense reúne em um mesmo catálogo, as diversas peças que narram a formação do Estado desde a pré-história até o século XX. Diversos são os acontecimentos representados pelo acervo, como o processo de civilização, a ocupação do território, a colonização e a imigração.
Em 211 páginas repletas de fotos, o livro apresenta as salas de exposições do museu, os artefatos do pavilhão da história do Paraná, pinturas integrantes da pinacoteca do espaço, além de conter toda a trajetória das antigas sedes. As peças encontradas no Parque Histórico do Mate também estão no catálogo, com belíssimas imagens dos diversos instrumentos utilizados no manuseio da erva-mate.
CD Gralha Azul - Lançado originalmente em 1965 pela gravadora Chantecler, de São Paulo (SP) e reeditado em LP, em 1988, pela Secretaria de Estado da Cultura, hoje, em 2006, o álbum será relançado em CD. Novamente por meio da Secretaria, juntamente com o Museu Paranaense, o material ganhou uma nova leitura e apresentação. As músicas respeitam a gravação original, mas passaram por um tratamento de remasterização e restauração da qualidade técnica. O trabalho resgata as mais legítimas manifestações populares da nossa terra, trazidas pelos colonizadores entre 1748 e 1752.
Inamí Custódio Pinto, compositor, pesquisador e produtor musical, é o idealizador do projeto, que reúne em 14 faixas, as tradicionais canções folclóricas do Estado. Como colaboradores participaram os pesquisadores já falecidos, Fernando Corrêa de Azevêdo (1975), professor, animador cultural e pesquisador do folclore paranaense e Roselys Velloso Roderjan (2004), professora, historiadora e folclorista. Eli Camargo é a intérprete que dedicou parte de sua vida à música folclórica brasileira e, no acompanhamento, os Titulares do Ritmo, um dos conjuntos vocais mais antigos do Brasil, formado por seis cegos.
Repertório - O CD apresenta quatro faixas de fandango, ritmo característico do litoral Sul do País. Seguindo a tradição, a festa contava com a participação de cablocos, pescadores e habitantes de colônias distantes dos grandes centros. As danças se dividiam em dois grupos: as batidas e valseadas ou bailadas. As primeiras se caracterizavam pelo sapateado forte, chegando muitas vezes à abafar o acompanhamento sonoro. Já nas bailadas, cada bailarino dançava, em geral, com o mesmo par, com passos mais arrastados. Os exemplos registrados no álbum demonstram quatro diferentes estilos – das mais de 30 subformas desta manifestação – chamados de Lajeana, Tiiraninha, Sabiá e Cana Verde.
Em outras seis faixas temos o boi-de-mamão encontrado no Paraná, trazido por casais açorianos (Ilha de Açores, na África) que se estabeleceram há dois séculos no litoral de Santa Catarina. A trilha “Cuá-Fubá” traz um canto de trabalho muito comum, executado nas festas que se seguiam ao esforço comunitário de várias famílias por um mesmo objetivo, fosse a construção de uma casa ou o plantio e a colheita. Após o dia de trabalho, homens e mulheres dançavam por muitas horas, entoando estas canções.
As cirandas – jogos infantis – ganham seu espaço em uma das trilhas. Elas foram recolhidas pela professora e pesquisadora Roselys Velloso Roderjan. Até os anos 50, os folguedos infantis como “Ciranda, Cirandinha”, “O Barquinho Virou” e “Triste da Viuvinha” eram muitos comuns especialmente nas cidades do interior. Com exceção de duas composições de Inamí Custódio Pinto, “Gralha Azul” e “Barreado”, criadas dentro da concepção do álbum por ele idealizado, as doze outras tiveram por base temas de domínio público do folclore do Paraná.
Serviço:
Semana Nacional de Museus – de 15 a 21 de maio. Informações: www.pr.gov.br/seec, Cosem (41) 3321 4701.
No Museu Paranaense, à Rua Kellers, 289, o lançamento do CD Gralha Azul – dia 18, das 17h30 às 19 horas, juntamente com palestra sobre Fandango.
Lançamento do Catálogo 130 Anos do Museu Paranaense – dia 19, das 19h às 22 horas, com apresentação de grupo de dança, visitas às reservas técnicas e laboratórios do MP e palestra sobre patrimônio cultural e histórico.
Fonte: Governo do Estado do Paraná
16/05/2006



Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal