Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

Apresentação da ópera La Traviata lotou o Guaíra no final de semana

Aproximadamente 4 mil pessoas marcaram presença na estréia da ópera La Traviata no sábado (18) e no domingo (19), no Teatro Guaíra. Quem ainda não assistiu terá a oportunidade de apreciar a obra de um dos mais importantes compositores italianos, Giuseppe Verdi, nos dias 21, 23 e 25 de agosto, às 20h, e, no dia 26, às 18h - esta última com entrada franca pelo projeto Teatro Para o Povo. Cerca de 7.500 mil ingressos já foram vendidos.
As entradas podem ser adquiridas na bilheteria do espaço cultural, que fica aberta diariamente das 12h às 21h, ou pela internet (www.teatroguaira.pr.gov.br). Os preços são R$ 30,00 (platéia), R$ 20,00 (primeiro balcão) e R$ 10,00 (segundo balcão), na compra antecipada. No dia da apresentação, os ingressos vão custar R$ 40,00, R$ 30,00 e R$ 20,00. Maiores de 60 anos, estudantes e aqueles que possuem o cartão Teatro Guaíra ou carteira de professor pagam meia-entrada.
O público se encantou com a triste história de amor entre a cortesã francesa Violetta Valery e o nobre Alfredo Germont, ambientada no século XX. Pressionada pelo pai de Alfredo, com o argumento de que a relação de uma cortesã com um nobre prejudicaria a imagem da tradicional família, Violetta termina o relacionamento com Alfredo e retorna à vida que levava. Mais tarde, arrependido, o pai de Alfredo revela ao filho toda a verdade e busca o perdão de Violetta, que já está muito doente, não resiste e acaba falecendo.
A narrativa fascina pela produção artística, qualidade do coro, maestros, pianistas e todos os profissionais envolvidos na construção de uma obra marcada pela musicalidade, dramatização e beleza. Desde a encenação do elenco até o figurino, criado por Eduardo Giacomini especialmente para as apresentações em Curitiba, e os adereços de Fabiele Colombo, toda a construção da ópera foi realizada com cuidado, deixando a montagem impecável para as récitas.
O elenco é formado por 12 solistas, entre eles a cantora italiana, Luiza Giannini, que interpreta Violetta Valery. Artistas brasileiros assumem os outros papéis: Francisco Simal (Alfredo Germont), Douglas Hahn (Giorgio Germont), Diana Daniel (Flora Bervoix), Ariadne Oliveira (Annina), Vicenzo Cortese - Italiano naturalizado brasileiro (Gastone), Divonei Scorzato (Barone Douphol), Yuri Jaruskevicius (Dottor Grenvil), Paulo Barato (Marchese D’obigny), Ailson Martins da Silva (Giuseppe), Wantuil Rigoni Neto (Domestico Di Flora), Fredinei Bráulio Branco (Comissionario).
O coro é composto por 48 cantores e regido pelo maestro Emanuel Martinez, além de contar com a participação da Orquestra Sinfônica do Paraná e bailarinos do Guaíra 2 Cia de Dança. Como maestros auxiliares estão Isaque Lacerda, Raul Alexandre Passos e Margarethe Nascimento. A direção artística é do maestro titular Alessandro Sangiorgi, e os trabalhos cênicos do renomado artista tcheco Golat Ludek, dirigente do Teatro Nacional da Morávia-Silesiana, em Praga.
Na composição dos cenários que ilustram os três atos o responsável é Carlos Kur, uruguaio vinculado ao Teatro Guaíra desde 1976. O jogo de luzes foi desenvolvido por Nadja Naira. Nem mesmo os pequenos detalhes ficaram esquecidos durante um mês de trabalho, que reuniu cerca de 500 profissionais. Maquiagem e cabelo são produzidos por Marcelino Mirandah, que trabalhou em conjunto com a elaboração do figurino por meio de pesquisas em livros e filmes.
Giuseppe Verdi dedicou-se desde pequeno à música. Suas composições trágicas e heróicas, marcadas por alusões políticas, encontraram respaldo em seu país, a Itália, onde se lutava pela liberdade. Apesar das dificuldades que enfrentou, suas obras conquistaram a Europa e América, e encantam ainda hoje, trazendo temas antigos, mas que ainda hoje se aplicam no cotidiano das cidades. Ao morrer, 28 mil pessoas foram em seu funeral. Entre as dezenas de obras escritas estão: Nabucco (1842), Macbeth (1847), Jerusalém (1847), Aída (1871) e um Réquiem (1874). La Traviata é datada de 1853, baseada no texto de Alexandre Dumas Filho “A Dama das Camélias”.
Fonte: Governo do Estado do Paraná
20/08/2007

 

 

Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal