Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

VI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco

Evento contará com um estande do Ministério da Cultura e da Fundação Biblioteca Nacional, além da participação de representantes do MinC nas mesas de debates.
Com o tema Literatura: Diálogos e Interfaces terá início nesta sexta-feira, dia 5 de outubro, em Recife, a VI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. Com a expectativa de público de 550 mil pessoas, o evento será realizado até o dia 14 e abre espaço para a participação do público universitário que terá acesso preferencial às palestras oferecidas na programação cultural.
Considerada a terceira maior feira do gênero no Brasil, atrás apenas das promovidas no Rio de Janeiro e em São Paulo, contará com a participação de nomes do jornalismo, da literatura brasileira e internacional, do cinema e do teatro. Segundo a organização do evento, o objetivo é criar espaços para o debate sobre a ligação da literatura com as diversas formas artísticas.
O Ministério da Cultura estará representado na Bienal com um estande da Fundação Biblioteca Nacional e outro produzido em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), onde serão divulgadas informações sobre o trabalho do Governo Federal voltados para o incentivo e fomento à Cultura no país e sobre as ações do BNB para o financiamento cultural, como as suas linhas de crédito e micro-crédito.
No Auditório Clarice Lispector será realizada na próxima segunda-feita, dia 8, às 20h15, a palestra Financiamento à Cultura, na qual o secretário de Incentivo e Fomento à Cultura do MinC, Roberto Nascimento, falará sobre o mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet e sobre as políticas públicas de fomento à Cultura.
Na mesma palestra, o diretor de Gestão do Desenvolvimento do BNB, Pedro Rafael Lapa, e o gerente do Ambiente de Gestão da Cultura, Henilton Parente Menezes, explanarão sobre Programa de Financiamento à Cultura e das ações do Centro Cultural do Banco.
No dia 12 (sexta-feira), às 19h, a coordenação geral do Livro e Leitura do MinC estará representada em uma palestra por Igor Ximenes Graciano, que apresentará um panorama da política desenvolvida para assegurar e democratizar o acesso à leitura e ao livro a toda a sociedade, além de apresentar um retrato da leitura no pais. Atualmente, o índice de leitura por ano no Brasil é de 1,8 livros por pessoa. A mesa de debates será coordenada por Tarciana Portella, chefe da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura.
Dentre as ações abordadas, o destaque será para o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), que é um conjunto de distintas ações, projetos e programas e políticas na área do livro e leitura realizados pelo Governo Federal – Ministérios da Cultura e Educação, Governos estaduais e municipais - com a participação da sociedade civil.
Parceria MinC e BNB
O Ministério da Cultura está promovendo, neste ano, uma série de ações voltadas para a Economia da Cultura no país, com o objetivo de afirmar a Cultura como alternativa de ocupação e de renda para os brasileiros, e, principalmente, como fator essencial para o desenvolvimento social do país.
No último mês de junho foi firmado um acordo de cooperação com o Banco do Nordeste do Brasil, que proporcionou ações do banco voltadas exclusivamente para a cultura no Nordeste, e que se inclui dentre as iniciativas que visam o desenvolvimento e o apoio das políticas de universalização da cultura preocupadas com a alocação criteriosa de recursos e para proporcionar condições de dinamização das economias locais.
O acordo proporcionou o lançamento dos programas Cresce Nordeste Cultura e o CrediAmigo Cultural, que viabilizaram ações de financiamento e crédito voltadas exclusivamente para o setor cultural com produtos financeiros e linhas de crédito e micro-crédito direcionadas para os agentes culturais (pessoa física ou jurídica), proporcionando o acesso destes a financiamentos e estimulando, assim, a produção cultural no Nordeste.
O CrediAmigo Cultural, que atende pessoas físicas com um programa de microcrédito produtivo orientado do BNB para pequenos empréstimos, rápidos e sem burocracia, inicialmente de até R$ 2 mil, a micro-empreendedores que realizem atividades culturais.
A parceira MinC e BNB também prevê ações como a adequação de produtos e serviços financeiros oferecidos para as necessidades dos agentes dos mercados culturais; o desenvolvimento de campanhas internas junto aos funcionários do banco incentivando o direcionamento do Imposto de Renda devido ao financiamento de projetos, programas e ações culturais; e a capacitação do público interno e externo sobre a economia da cultura.
Programação da Bienal
Palestras - Serão realizadas no Auditório Clarice Lispector, com nomes referenciais da literatura brasileira e portuguesa, além de contar com participantes da Alemanha, Angola, Moçambique e França. Já confirmados Moacir Scliar (escritor e membro da ABL), Berthold Zilly (tradutor de Os Sertões para o alemão), Márcio Souza (autor de Mad Maria e Amazônia), Fernando Moraes, dentre alguns nomes.
Oficinas Literárias - Também no Auditório Clarice Lispector, sob a chancela de Raimundo Carrero, referencial autor pernambucano, ganhador do Prêmio Jabuti, maior premiação literária nacional, serão realizadas oficinas gratuitas para os interessados em desenvolver a técnica da escrita, como prática diária e prazerosa.
Cinema - Uma estrutura de cinema será montada no pavilhão da Bienal com intuito de permitir que filmes relacionados com literatura, como conjunto de documentários de Nelson Pereira dos Santos sobre Casa-Grande & Senzala e o documentário Língua - Vidas em Português, de Victor Lopes. Algumas exibições serão seguidas de debates, como a de O Cheiro do Ralo, que contará com a presença do escritor Marçal Aquino, roteirista do filme.
Oficinas Gastro-literárias - Trata-se de um conceito totalmente novo o de unir literatura a gastronomia, duas artes, dois mundos que se relacionam intensamente através de obras como Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre, Don Quixote, de Cervantes, Ana Karenina, de Tolstoi, entre outros que, unindo boa leitura, aguçam o paladar. Em uma mesa com as receitas escritas pelos mestres da literatura, sendo executadas em tempo real, ver-se-á que um bom livro é sempre acompanhado por um bom livro.
Espaço Universitário - Haverá uma área reservada aos universitários e os seus debates principais. É uma iniciativa que visa abrir espaço para o debate universitário de temas diversos, como educação, literatura e as várias áreas do conhecimento que são estudadas nos ambientes universitários. Com uma grade que disponibilizará independência de construção as idéias e pensamentos dos universitários poderão ser expostos num espaço aberto por excelência.
Certificados - Os certificados serão oferecidos aos alunos e interessados que participarem ativamente da programação de palestras do evento, agregando valor acadêmico a uma programação reconhecidamente de qualidade. Assim a 6ª edição da Bienal estará possibilitando, num espaço gratuito, o aperfeiçoamento pessoal e profissional.
O Pátio Café Literário - Com a liderança da equipe do Café Colombo, uma série de entrevistas e bate-papos literários serão feitos, apresentando os escritores ao grande público e descortinando o processo do 'fazer livro'.
Informações e a programação completa da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco: www.bienalpernambuco.com. Fonte: (Texto: Raquel de Lima, Secretaria de Incentivo e Fomento à Cultura do MinC) (Site da Bienal de Pernambuco)
Fonte:Ministério da Cultura.
02/10/2007


Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal