Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

Festival de Harpas - O evento foi homologado no Livro dos Recordes Brasileiros e poderá entrar no Guiness Book

O RankBrasil (Livro dos Recordes Brasileiros) homologou o Festival Internacional de Harpas, que faz parte do projeto Música no Museu e tem apoio do Ministério da Cultura, como o ‘Maior Festival de Harpas do Brasil’. O Festival está em sua segunda edição e teve a duração de 60 dias e 79 concertos realizados nos mais significativos lugares do Rio de Janeiro (Corcovado), São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro (Quadra da estação primeira de Mangueira) e Belo Horizonte.
O material de certificação do RankBrasil será analisado pelo Guiness Book como título de ‘Maior Festival de Harpas do Mundo. "Harpista estrangeiros falaram que nunca foi feito um festival dessa proporção no mundo e eles decidiram inserir o Festival de Harpas no Livro de Recordes Mundiais", explica o diretor do Música no Museu, Sergio da Costa e Silva.
Sergio Costa lembrou, ainda, que com está iniciativa dá mais legitimidade ao projeto que leva a música erudita para as pessoas sem distinção de classe. “Vamos fechar essa edição com mais de 500 concertos”, completou o diretor do Música no Museu.
Os meios de comunicação foram importantes para o sucesso do Festival. Forma realizado de 500 registros em jornais e revistas, cinco horas minutos de programação em rádios e outros nove horas em TVs, o que levou a programação ao público direto e indireto. Considerando todos esses incentivos da mídia estima-se que o Festival tenha atingido milhares de pessoas, além do público que normalmente assiste a esses concertos.
Saiba mais.
O Festival de Harpas
O evento faz parte do projeto Música no Museu, que tem apoio do Ministério da Cultura e reúne um público médio de 50 mil pessoas por ano. O objetivo do Música no Museu é a formação de platéias e o incentivo à visitação aos museus. A escolha dos músicos busca privilegiar a música de boa qualidade, sem distinção de procedência, escola ou época.
Um exemplo de que o Festival conseguiu atingir todos os tipos de públicos foi a apresentação de um trio de harpas com a percussão da Mangueira, uma orquestra de cavaquinho e uma coreografia que uniu a bailarina Ana Botafogo e o dançarino Carlinhos de Jesus.
O diretor do Música no Museu, Sergio da Costa e Silva, falou sobre os projetos para a edição de 2008 do Festival de Harpas. “Queremos fazer uma maior incursão nas embaixadas brasileiros para podermos levar os concertos para os museus do mundo e ainda pretendemos interiorizar o projeto pelo Rio de Janeiro, Minas Gerais e expandir para o Norte e Nordeste brasileiro”.
O Projeto Música no Museu
A série Música no Museu foi inaugurada em 1997 pelo violonista Turíbio Santos e já contou com a participação de mais de 1.100 músicos, entre eles orquestras, grupos, corais e solistas, incluindo 80 artistas internacionais. É uma série de concertos gratuitos que privilegia a música clássica brasileira, sem distinção de procedência, escola ou época. Exemplo disso, são as interpretações de solistas, grupos brasileiros e internacionais, da música medieval aos clássicos europeus, dos românticos aos impressionistas, dos modernos aos contemporâneos brasileiros. (Texto: Marcelo Lucena) - (Fontes: Música no Museu e RankBrasil)
Fonte: Ministério da Cultura.
16/10/2007


Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal