Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

SP celebra 100 anos do arquiteto Oscar Niemeyer

São Paulo preparou um cronograma especial para celebrar a passagem dos cem anos do mais importante arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer. As ações, organizadas pela Secretaria Estadual da Cultura, incluem uma intervenção urbana no Copan, o lançamento de uma série de guias do MCB (Museu da Casa Brasileira), a realização de uma mesa-redonda com especialistas e o início de visitas monitoradas às obras do artista erguidas na Capital.
No dia 30 de novembro o centro de São Paulo amanhecerá diferente: um dos principais marcos da cidade, o Edifício Copan, projetado por Niemeyer, terá um gigantesco número 100 no lado superior direito de sua fachada de 115 metros de altura. É uma homenagem ao centenário de nascimento do arquiteto, comemorado no dia 15 de dezembro.
O arquiteto e artista plástico Paulo Von Poser é o autor da imagem das 100 rosas que compõem o algarismo 100, com 13 metros de altura por 22 de comprimento, impresso e montado em lona vinílica perfurada, para não obstruir a visão dos moradores do Copan. “Tive a intenção de oferecer rosas desenhadas nas cores paulistanas, branco, vermelho e preto, com grafismos que lembram os traços do próprio Niemeyer”, explica Poser.
Às 19h30 do mesmo dia, o MCB lançará em sua sede a série de guias Roteiros MCB/100 Obras de Arquitetura em São Paulo, cujo primeiro volume será “Três momentos de Oscar Niemeyer”. A autora desta série, em edição bilíngüe português/inglês, Ruth Verde Zein, professora doutora da FAU-Mackenzie, participa de mesa-redonda, que contará também com Carlos Eduardo Comas, professor doutor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O evento é aberto ao público, com entrada franca.
Para completar a agenda, nos dias 1º e 2 de dezembro microônibus partirão do MCB com destino às obras paulistanas de Niemeyer, como o Edifício Copan e o Memorial da América Latina. As visitas guiadas, que serão reeditadas em janeiro de 2008, são gratuitas e terão o acompanhamento de monitores especializados.
De acordo com a professora Ruth Verde Zein, a criação do Parque do Ibirapuera (primeiro local de visitas de um dos roteiros elaborados pelo MCB) registra uma transição na trajetória artística de Niemeyer. “Ela marca o início de uma fase com mais simplificação, quando também passa a trabalhar na concepção de Brasília”, observa.
A professora acredita que quando um arquiteto realiza dois projetos distintos para a mesma obra pode significar que algo está mudando: “a primeira proposta nasce do conhecimento acumulado, e a segunda da insatisfação e urgência artística de busca de novos caminhos”. Entre o primeiro projeto para o Ibirapuera (1951) e o projeto final (entre 1951 e 1953), “é muito evidente o processo de busca de concisão e pureza”, afirma.
Roteiros
Ao criar o projeto Roteiros MCB, o objetivo da direção do Museu, único do país especializado em arquitetura e design, é fazer visitas pela cidade com a sinalização de obras arquitetonicamente relevantes. Como explicam os diretores do MCB, Miriam Lerner e Giancarlo Latorraca, o projeto reinterpreta a tradicional concepção de acervo ao introduzir o conceito de “museu extramuros” e valorizar marcos de referência arquitetônica da cidade, numa ação que, sem ampliação da reserva técnica, expande seu conteúdo informativo.
O primeiro roteiro celebra o centenário do arquiteto que tanto contribuiu para a história da arquitetura moderna brasileira e internacional, reunindo as obras de alta qualidade por ele criadas. O primeiro volume da série que acompanhará os roteiros tem apresentação do arquiteto catalão Josep Maria Botey, profundo conhecedor da arquitetura de Niemeyer e autor do mais completo catálogo sobre sua obra.
Serviço Roteiros MCB – “Três momentos de Oscar Niemeyer” em São Paulo Lançamento e mesa-redonda: 30 de novembro. Entrada franca.
Visitas guiadas: 1º e 2 de dezembro. Gratuito.
Inscrições para as visitas: a partir de 12 de novembro, de segunda à quinta-feira, das 10h às 18h, pelo telefone 3032-2499.
Site: www.mcb.sp.gov.br
Local de saída e chegada: Museu da Casa Brasileira – Av. Faria Lima, 2705
Duração: aproximadamente 3 horas Número de vagas por visita: 23
Estacionamento: de terça a sábado até 2 horas R$ 6,00; 3ª hora R$ 2,00; demais horas R$ 1,00 Domingo: preço único R$ 10,00
Itinerários
Roteiro 1 – Centro e Memorial da América Latina
Edifício Montreal, 1950
Conjunto Copan, 1951
Edifício Califórnia, 1951
Edifício Eiffel, 1953
Edifício Triângulo, 1955
Memorial da América Latina, 1986-88/1991
Datas: 1º de dezembro, às 10h e às 15h e 2 de dezembro, às 15h
Roteiro 2 – Parque do Ibirapuera
Parque do Ibirapuera, 1951-53 / 2002
Marquise Palácio das Nações (Museu Afro Brasil)
Palácio dos Estados (Prodam)
Palácio das Artes (Oca)
Palácio das Indústrias (Bienal)
Palácio da Agricultura (Detran)
Auditório Ibirapuera
Datas: 1º de dezembro, às 11h e às 16h e 2 de dezembro, às 16h
Manoel Schlindwein com Museu da Casa Brasileira

Fonte: Governo do Estado de São Paulo.
26/11/2007


Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal