Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

Conservatório do Rio é o grande campeão do Festival

Foram 15 coreografias inscritas, 15 coreografias selecionadas, 15 coreografias premiadas. Com tantos prêmios conquistados ao longo dos oito dias da Mostra Competitiva, a Companhia Brasileira de Ballet do Rio de Janeiro, dividida em três sub-grupos, era a favorita a receber o Prêmio Especial de Melhor Grupo do 26º Festival de Dança de Joinville. Dito e feito.
O trabalho intenso do grupo, que iniciou em 1967, foi reconhecido pela comissão de profissionais formada por Carlota Portela, Suely Machado, Suzana Braga e pelos conselheiros Ângela Ferreira e Airton Tomazoni.
Em seus primeiros anos de atividades o elenco da companhia era formado por bailarinos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e teve como coreógrafos Tatiana Leskova, Dennis Gray, Eugenia Feodorova e David Duprê. Desde 2001 a companhia é dirigida por Jorge Teixeira e já tem em seu histórico a montagem de vários balés criados pelos mais aclamados coreógrafos contemporâneos, como Hélio Bejani, Henrique Talma e Sérgio Lobato.
No Festival de Dança de 2008 a Cia. do Conservatório se apresentou dividida em três grupos, de acordo com as categorias dos participantes. O Juvenil do Conservatório, formado por bailarinos nascidos entre 1994 e 1995, recebeu quatro primeiros lugares: três no Balé Clássico de Repertório (Conjunto, Variação Masculina e Pas-de-Deux) e um Balé Clássico de Conjunto. Recebeu ainda o terceiro lugar no Balé Clássico de Repertório, com a Variação Feminina.
Na categoria Sênior, que possui participantes nascidos entre 1992 e 1993, a companhia recebeu mais cinco premiações, através do Conservatório Brasileiro de Dança. No Balé Clássico de Repertório o grupo ficou com o segundo lugar no Conjunto, Variação Feminina, Grand Pas-de-Deux e o terceiro lugar da variação Masculina. No Balé Clássico recebeu o segundo lugar pelo Conjunto.
Ainda, pela Cia. do Conservatório, que é o grupo profissional, com bailarinos nascidos antes de 1991, levou a primeira colocação do Balé Clássico de Repertório no Grand Pas-de-Deux e Conjunto e a segunda pela Variação Masculina. No Balé Clássico recebeu mais dois primeiros lugares, no Trio e no Conjunto.
Após receber os 15 prêmios a Cia. do Conservatório do Rio de Janeiro recebeu o troféu de Melhor Grupo do Festival. Dos prêmios especiais, foram entregues também na noite de 26 de julho as medalhas aos melhores bailarinos e revelação.
O Melhor Bailarino do Festival foi Douglas Ruthes Ramalho, do Grupo Dance & Concept, de Curitiba. O dançarino foi premiado como melhor solista da categoria Avançada da Dança de Rua e marca a história do Festival como o primeiro campeão deste prêmio especial dançando este gênero. Douglas integra a Cia. de Dança Heart Company e é coreógrafo e bailarino da Ribalta Cia. de Dança, ambas de Curitiba. Professor de Hip Hop, pesquisa e pratica danças urbanas. Também integra a agência Dance & Concept Brasil, a qual representa no Festival.
O prêmio de Melhor Bailarina foi para a nordestina Érika Rosendo, do grupo Taipas Cia. de Dança. A bailarina de 22 anos veio de Natal, no Rio Grande do Norte, para o Festival de Dança de 2006, quando recebeu a indicação de Melhor Bailarina e foi a única das 60 concorrentes a passar na audição da Escola Bolshoi, na categoria Dança Contemporânea. Desde então mora em Joinville e atua como bailarina e coreógrafa. Criou a coreografia “Em Solo”, que lhe deu o prêmio do Solo Feminino Avançado na Mostra Competitiva deste ano. Iniciou os estudos de dança aos quatro anos, com o balé clássico, na escola do Teatro Alberto Maranhão e, aos 14 anos, teve contato com a dança contemporânea. É a segunda vez que uma bailarina deste gênero recebe este prêmio, a primeira vez foi em 2001.
A Revelação do Festival deste ano, segundo os jurados, foi a bailarina clássica Luiza Marques, de 17 anos. A jovem paulista começou a dançar aos oito anos de idade e fez parte do Grupo Raça. Está desde o início do ano no Ballet Aracy de Almeida, com o qual conquistou dois segundos lugares (Balé Clássico Conjunto e Balé Clássico de Repertório Grand Pas-de-Deux Avançada) e o terceiro lugar do Balé Clássico de repertório Conjunto Avançada, na Mostra Competitiva deste ano. Se apresenta no Festival desde 2004, quando ainda participava do Meia Ponta. Em 2006 foi indicada como Revelação e em 2007 recebeu o primeiro lugar do Conjunto de Balé Clássico e segundo do Grand Pas-de-Deux Sênior. No mesmo ano, foi uma das finalistas do Youth American Grand Prix, de Nova York.
Uma viagem ao Festival de Lyon, na França, é o prêmio concedido a Airton Rodrigues, escolhido como Coreógrafo Revelação neste ano. Sua criação “Pulse”, pelo Soma3 Grupo de Dança, de Curitiba, foi a campeã da Dança Contemporânea no Duo Avançada. Airton também coreografou “Carmen”, que recebeu a segunda colocação do Solo Feminino Avançada, no mesmo gênero. O coreógrafo integra o corpo de baile do Teatro Guaíra desde 2003 e foi convidado do 5º Festival Internacional de Hip Hop para ministrar aulas e compor a banca de jurados. Recebeu prêmios em festivais como o Festidança, Bento em Dança, Itajaí e Santa Maria em dança. Estudou Educação Física, Composição Coreográfica e Método Laban, e desenvolve pesquisa sobre artes visuais na dança.
Por fim, mais uma viagem foi concedida a um bailarino de destaque no Festival de Dança. Em 2008, a escolhida foi Luiza Viana Fernandes, do Harmonia Studio de Dança, de Belo Horizonte. A bailarina terá a oportunidade de ir para Córdoba, na Argentina, participar da semi-final do Prix de Lausanne, Suíça, um dos mais importantes do mundo. Esta iniciativa tem apoio e ajuda de custo do Instituto Festival de Dança de Joinville. Luiza ficou com o primeiro lugar do Balé Clássico de Repertório, na Variação Feminina Sênior. A bailarina de apenas 15 anos arrancou suspiros da platéia e dos jurados. Cecília Kerche disse que “queria deixar de ser jurada para ser apenas espectadora de Luiza”. É a segunda vez que a bailarina participa do Festival em Joinville. Em 2007, através do Grand Prix de Nova York, foi premiada com uma bolsa de um mês de estudos na escola Harid Conservatory, na Flórida, renovada recentemente por mais três anos.
A Noite dos Campeões que fechou o 26º Festival de Dança de Joinville teve a reapresentação das coreografias campeãs da Mostra Competitiva e lotou a platéia de 4,3 mil lugares do Centreventos Cau Hansen. O Festival de 2008 chega ao final com novas marcas superadas. Mais de 4800 participantes estiveram nos espaços do evento, durante 11 dias. Cursistas, bailarinos, professores e visitantes vieram de 16 estados do Brasil e estiveram envolvidos nas mais diversas atividades de dança, através de ações como Palcos Abertos, Rua da Dança, Feira da Sapatilha, Cursos e Oficinas, Encontro das Ruas, Dança Comunidade, Mostra Contemporânea, Seminários de Dança, entre outros. (Maria Cristina Dias)
Fonte: Assessoria de Imprensa – Festival de Dança de Joinville
28/07/2008

 

 

Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal