Fale conosco, e-mail, telefone e endereço.
Abertura

Bairro histórico vira Pólo de Moda no Rio

A exemplo do que se pretende fazer na zona portuária do Rio de Janeiro, a região de São Cristóvão também caminha para a revitalização, numa ação conjunta entre os governos estadual e municipal e o setor privado. O antigo bairro imperial do Rio inaugurou nesta quinta-feira (18) o 1º Circuito de Moda Carioca, com a intenção de tornar o polo de moda local e uma referência para o Brasil e o mundo nesse segmento.
A informação foi dada pelo gestor do Polo de Confecções de São Cristóvão no Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae/RJ), Rodrigo Alfonso. O Arranjo Produtivo Local (APL) de São Cristóvão reúne até agora 55 micro e pequenas confecções de vestuário e as principais grifes nacionais de moda, além de 800 fornecedores.
"Além de aumentar as vendas das empresas, das grifes e confecções, tem aquilo de trazer as pessoas para reconhecerem de novo o bairro. Faz parte dos planos da prefeitura e do governo do estado a revitalização desse local", disse Alfonso. "A ideia é atrair novos empreendedores para que vejam o bairro com outros olhos. É um local bom para investir, tem grande potencial para o comércio, assim como ocorreu com a Lapa, anos atrás. O circuito vai alavancar esse potencial de São Cristóvão".
A localização central do bairro e as facilidades que apresenta de integração com outras áreas da cidade contribuem para isso, afirmou o gestor do APL no Sebrae/RJ. O público que comparecer ao 1º Circuito de Moda Carioca até o próximo dia 21 será convidado a visitar os museus do bairro e a participar do festival gastronômico oferecido pelos restaurantes locais.
Utilizando um conceito já difundido no exterior, de aliar a parte econômica à cultural, o circuito quer mostrar às pessoas que São Cristóvão não se restringe ao Jardim Zoológico e à feira de produtos nordestinos que se realiza no bairro desde 1945, hoje abrigada no Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas.
Levantamento preliminar indica que as 55 empresas que integram o APL respondem pela geração de 4 mil empregos diretos e faturam cerca de R$ 700 milhões/ano. "Queremos tornar São Cristóvão, em relação à moda, o principal lançador de tendências. Que São Cristóvão se torne referência na moda brasileira, porque ali estão as principais grifes não só na parte de confeccionar, mas de desenvolver produtos."
Esse é o diferencial do bairro de São Cristóvão, assinalou Alfonso. "As grandes grifes e o desenvolvimento da moda estão em São Cristóvão, diferentemente do que ocorre em outros polos. Dali saem produtos para o resto do Brasil e para o mundo". Ele não tem dúvidas de que o estreitamento da relação com as marcas da moda contribuirá para fazer as pequenas confecções da região crescerem.
Fonte: ANBA.
18/03/2010


Página de aberturaÍndice de notícias.

Índice do Canal